Polícia

Perseguição da PM a homens armados ‘fecha’ entrada de bairro e termina com um preso

Uma perseguição da Polícia Militar a homens armados chamou a atenção dos moradores dos bairros Jardim Noroeste e Maria Aparecida Pedrossian, (região da saída para Três Lagoas) em Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, na noite da sexta-feira (12), três homens foram vistos armados pelo Noroeste e a PM foi acionada. Os […]

Wendy Tonhati Publicado em 13/10/2018, às 08h27 - Atualizado em 14/10/2018, às 11h25

PM "fechou" a entrada do bairro Maria Aparecida Pedrossian para prender homens armados
PM "fechou" a entrada do bairro Maria Aparecida Pedrossian para prender homens armados - PM "fechou" a entrada do bairro Maria Aparecida Pedrossian para prender homens armados

Uma perseguição da Polícia Militar a homens armados chamou a atenção dos moradores dos bairros Jardim Noroeste e Maria Aparecida Pedrossian, (região da saída para Três Lagoas) em Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, na noite da sexta-feira (12), três homens foram vistos armados pelo Noroeste e a PM foi acionada. Os militares fizeram um ‘pente-fino’ nos bairros para encontrar os suspeitos e chegaram a ‘fechar’ a entrada do Maria Aparecida Pedrossian.

Conforme o registro da ocorrência, moradores do Jardim Noroeste acionaram a PM e contaram ter visto um veículo Celta com três homens armados: dois portavam pistolas e o outro, um revólver. Uma equipe foi até o local e durante rondas no bairro, encontrou o veículo. Quando percebeu a aproximação dos militares, o condutor acelerou e tentou fugir em alta velocidade.

Os policiais dispararam contra o veículo, que foi atingido no para-brisa e na porta. O condutor continuou fugindo em alta velocidade, pela contramão, e em direção ao bairro Maria Aparecida Pedrossian. De acordo com informações de moradores, os militares chegaram a “fechar” a entrada do bairro, no principal acesso de quem segue no sentido centro-bairro, em frente a um posto de combustíveis.

A PM conseguiu fazer o veículo parar na Avenida Ministro João Arinos, após um ter um dos pneus furados e rodar na pista. Segundo o registro, dois dos ocupantes já haviam descido do carro e também, ao longo da perseguição, jogaram as armas para fora do Celta. O motorista, identificado como um homem de 28 anos, portava um revólver calibre 38. Dentro do carro havia dinheiro, um aparelho celular e um notebook. Foi constado que ele estava foragido do sistema penitenciário.

Após ser preso, o suspeito indicou onde os comparsas haviam jogado as armas. Um revólver e um carregador de pistola foram recuperados. Os policiais também foram até a casa dele, no Jardim Noroeste, onde foram encontrados 73 chips de celular e um carregador de pistola. Ele ainda contou que comercializava os clips dentro do Presídio de Segurança Máxima, localizado no mesmo bairro.

O veículo foi encaminhado à 3ª Delegacia de Polícia Civil (bairro Carandá Bosque) para futura perícia. O suspeito foi levado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. Ele disse que não sabia o nome completo dos comparsas e que estava procurando um desafeto, conhecido como “Metralha”.

O caso foi registrado como porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, disparo de arma de fogo e direção perigosa de veículo na via pública.

Imagens: Fernando Basiqueto/Midiamax

O desafeto

Ao ser preso, o suspeito disse aos policiais que procurava por um “desafeto”. Conforme as informações policiais, o rival, identificado como um homem de 38 anos, também foi preso por outra equipe da Polícia Militar, no mesmo bairro e quase ao mesmo tempo.

Segundo o registro da ocorrência, o homem estava em um bar, ao lado de uma motocicleta, e foi abordado pelos militares. Com ele, foi encontrada uma pistola com seis munições.

O homem disse ser detento, mas, que conseguiu liberdade na “saidinha” do dia das crianças e que deveria se apresentar ao sistema prisional no dia 16. Ele disse ainda estar armado por conta de ameaças e que havia comprado a motocicleta sem documentação. Em consulta ao sistema policial, foi constatado que o veículo era furtado.

O suspeito foi preso e encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. O caso foi registrado como porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Jornal Midiamax