Polícia

Pai e filho dizem que mentiram ao depor sobre atropelamento de policial

Liosmar Rocha da Silva Jr, 20 anos, réu pela tentativa de assalto a uma jovem de 20 anos e tentativa de homicídio contra um policial em janeiro de 2017, negou que tenha cometido o crime juntamente com seu pai, Liosmar Rocha da Silva, 39 anos. Durante julgamento nesta quinta-feira (7), ele desmentiu a versão dada […]

Mariana Rodrigues Publicado em 07/06/2018, às 12h30 - Atualizado em 08/06/2018, às 17h19

None
Pai e filho dizem que mentiram ao depor sobre atropelamento de policial
Foto: Mariana Rodrigues/Midiamax

Liosmar Rocha da Silva Jr, 20 anos, réu pela tentativa de assalto a uma jovem de 20 anos e tentativa de homicídio contra um policial em janeiro de 2017, negou que tenha cometido o crime juntamente com seu pai, Liosmar Rocha da Silva, 39 anos.

Durante julgamento nesta quinta-feira (7), ele desmentiu a versão dada na delegacia alegando que na época havia sido agredido.

Diante do júri, ele afirmou que no dia do crime estava em seu carro, um Fiat Palio, com um amigo identificado como Márcio, e não com seu pai, como havia dito em depoimento anterior. O réu narra que não sabia o paradeiro de Márcio e acabou dizendo que estava com seu pai no veículo.

Ele alega que mentiu em seu depoimento na delegacia pois havia apanhado. Liosmar Jr foi encontrado pelos policiais pois, ao fugir, deixou o celular cair no local do crime. Ele diz que o pai não sabia do que havia ocorrido, pois estava trabalhando em Ribas do Rio Pardo.

Já o pai, Liosmar, também desmentiu sua versão do depoimento dado na delegacia. “Fui torturado, falava tudo que eles mandavam eu falar”, diz. Sobre o fato dele estar com o filho durante a tentativa de assalto, e de ter atropelado o investigador da Polícia Civil, ele diz que não sabia do ocorrido e nega estar com o filho. Ele tem passagem por roubo e porte ilegal de ama de fogo.

Pai e filho dizem que mentiram ao depor sobre atropelamento de policial

Caso

De acordo com denúncia do Ministério Público, Liosmar dirigia um veículo Fiat Palio junto com o filho, momento em que viram a jovem e decidiram assaltá-la. Liosmar Júnior então tentou roubar seu aparelho celular, enquanto o pai aguardava no veículo.

Durante o roubo, o investigador passava pelo local e, ao perceber os fatos, abordou Júnior. Porém, enquanto o abordava, ordenando que deitasse no chão, o pai dele avançou com o veículo em sua direção e o atropelou.

Após ser atropelado, o policial ainda sacou sua arma e efetuou um disparo contra o pneu do veículo, porém não atingiu. Enquanto isso, ele solicitou a uma testemunha, que mantivesse Júnior detido. Logo depois, o veículo onde estava o pai do jovem, apresentou falha e parou, momento em que ele fugiu a pé. Nesse tempo, Júnior também fugiu do local.

Jornal Midiamax