Polícia

Padrasto é preso suspeito de estuprar enteadas de 9 e 12 anos

Um homem de 28 anos foi preso suspeito de estuprar duas enteadas de 9 e 12 anos em Corumbá, a 428 quilômetros de Campo Grande. A prisão foi pela feita DAIJI (Delegacia de Atendimento à Infância e Juventude) em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca da cidade. De […]

Diego Alves Publicado em 07/06/2018, às 20h09 - Atualizado em 08/06/2018, às 08h41

None

Um homem de 28 anos foi preso suspeito de estuprar duas enteadas de 9 e 12 anos em Corumbá, a 428 quilômetros de Campo Grande. A prisão foi pela feita DAIJI (Delegacia de Atendimento à Infância e Juventude) em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca da cidade.

De acordo com as investigações, após a avó das crianças tomar conhecimento dos fatos, acionou o Conselho Tutelar que posteriormente entrou em contato com a polícia.

A Polícia Civil então instaurou Inquérito para apurar os fatos. Testemunhas foram ouvidas e as vítimas relataram os abusos, acompanhadas de um psicólogo. Elas também foram submetidas a exames com o objetivo de comprovar os abusos.

De acordo com a polícia, foi então apresentado o pedido de prisão preventiva do autor, que foi concedido pela Justiça. O padrasto, que irá responder por estupro de vulnerável, foi interrogado e está preso.

Nesta terça-feira (05), um homem de 38 anos foi preso suspeito de estuprar a própria sobrinha durante 9 anos. A adolescente, que hoje tem 16 anos, foi abusada pelo tio dos 5 aos 14 anos. Em abril, de acordo com a polícia, foi registrado um boletim de ocorrência contra o suspeito pela suposta prática de estupro contra a sobrinha.

Depoimentos da menina, tomados com acompanhamento psicológico, revelaram que os estupros eram constantes. O autor cometia os abusos, de acordo com a polícia, intimidando-a com ameaças e agressões, para que a m não contasse sobre os abusos a uma tia.

Em 2018 a Polícia Civil registrou dez casos relacionados à violência sexual contra criança ou adolescente, culminando com a prisão de nove indivíduos em Corumbá. A preocupação com os crescentes casos é grande, qualquer suspeita de abuso deve ser comunicada e averiguada criteriosamente. Pode-se procurar diretamente os investigadores de Polícia Civil na Rua Major Ganma, 290, centro ou pelo fone 3234-9909”, disse o delegado Rodrigo Blonkowski.

Jornal Midiamax