Polícia

Ex-namorado é condenado a 18 anos de prisão um ano após morte de Pâmella

O julgamento foi realizado nesta quarta-feira

Matheus Aranda Publicado em 25/04/2018, às 18h08 - Atualizado às 19h01

None

Jhonny Souza foi condenado a 18 anos e 6 meses de prisão em regime fechado pelo homicídio da ex-namorada, Pâmella Jennifer Garicoi, de 32 anos. O julgamento realizado nesta quarta-feira (25), no dia em que a morte da vítima completa um ano.

O acusado respondeu por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, que dificultou a defesa da vítima e feminicídio. A sentença foi dada pelo juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos.

O crime aconteceu em março de 2017, quando Jhonny invadiu o local de trabalho de Pâmella, na Avenida Mascarenhas de Moraes, a surpreendendo. Antes de entrar no local, ele já havia abordado a vítima na rua momento em que ficou sabendo que mais uma denúncia contra ele tinha sido feita pela ex-mulher.

O dono do comércio expulsou Jhonny do local, mas ele voltou armado e efetuou disparos contra Pâmella atingindo seu pescoço. Em seguida, ele tentou se matar com um tiro no rosto. Os dois foram socorridos e levados para a Santa Casa.

No entanto, um mês após dar entrada no hospital, Pâmella veio a falecer. A vítima foi casada com o autor por 11 anos e tinham uma filha. Jhonny não aceitava a separação, que tinha acontecido há dois meses do crime.

Seis boletins de ocorrência foram registrados contra Jhonny, inclusive um de lesão corporal dolosa.

Jornal Midiamax