Polícia

Durante operação do Gaeco, DOF prende dois por tráfico na fronteira

Operação cumpriu 15 mandados 

Clayton Neves Publicado em 18/01/2018, às 21h53

None

Operação cumpriu 15 mandados 

Operação Tagi, deflagrada pelo Gaeco  (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) nesta quinta-feira (18) em três cidades de Mato Grosso do Sul prendeu duas pessoas e apreendeu drogas e armas e munições, entre elas de uso restrito. As prisões aconteceram em Ponta Porã e Aral Moreira, na fronteira com o Paraguai.

De acordo com informações do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), responsável pelas prisões, pela manhã, por volta das 6 horas, Deyvik Patrik Serrato, de 35 anos, foi preso em Aral Moreira. Com ele, os policiais encontraram uma pistola 9 milímetros, 17 munições também de 9 milímetros, além de 12 munições calibre 12 e um rádio comunicador.

Ele foi autuado em flagrante e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã.

Horas depois, por volta das 12 horas, Felipe Henrique Pereira Abreu, de 22 anos, foi preso com 4,8 kg de maconha, 15 munições de calibre 22 e dez munições de calibre 32. Ele também foi autuado e encaminhado para a delegacia.

Operação Tagi

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) deflagrou nesta quinta-feira (18), a Operação Tagi em Dourados, Aral Moreira e Amambai.

A operação investigou o tráfico de drogas na região coordenado por integrantes da cidade de Aral Moreira, com outros integrantes da quadrilha espalhados por Dourados e Amambai. Foram cumpridos 15 mandados.

Dos 15 mandados, 7 foram de prisão preventiva e 8 de busca e apreensão, além do sequestro de veículos. As investigações duraram nove meses, sendo descoberto a distribuição da grande quantidade de drogas em várias regiões do país.

O nome

A Operação recebeu o batismo de “Tagi” em virtude da região situada na rodovia MS-386, entre Ponta Porã e Amambai, utilizada como uma das rotas de escoamento das drogas pelo grupo criminoso investigado.

Jornal Midiamax