Polícia

Briga por pensão alimentícia pode ter motivado assassinato em Três Lagoas

Casal estava separado desde setembro do ano passado

Thatiana Melo Publicado em 15/01/2018, às 09h38

None

Casal estava separado desde setembro do ano passado

A briga por causa da pensão alimentícia de seus filhos, de 3 e 6 anos, pode ter sido uma das motivações do assassinato de Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, de 38 anos, neste domingo (14), na cidade de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande.

O casal estava separado desde setembro de 2017 e vinha em litígio por desacordos no valor da pensão dos filhos. Informações também são de que Renato Bastos Ottoni, de 62 anos, ex-gerente geral da fábrica de celulose no município, não aceitava o fim do relacionamento.

Neste domingo (14) por volta das 18 horas, a filha, de 15 anos, de Halley que estava no quarto da residência ouviu disparos de arma de fogo e a mãe, que estava na cozinha, pedindo pelo amor de Deus para seu ex-padrasto não fazer ‘aquilo’.

Foi quando a adolescente ouviu o terceiro disparo e ao chegar à cozinha percebeu que o portão tinha sido acionado e o autor estava fugindo em seu veículo. Outras duas crianças, de 3 e 6 anos, estavam na sala no momento do crime.Briga por pensão alimentícia pode ter motivado assassinato em Três Lagoas

Foram encontrados três projéteis no corpo de Halley, sendo que um na cabeça ficou alojado na nuca e outros dois nas costas da vítima. Renato é procurado pela polícia de Três Lagoas, que pediu ajuda aos militares de São Paulo.

Jornal Midiamax