Polícia

Após execução de policial, audiência com Ministro é marcada para a próxima semana

Sindicato deve se reunir com secretário

Thatiana Melo Publicado em 09/03/2018, às 14h31

None

Sindicato deve se reunir com secretário

Após a execução na última terça-feira (6) do policial civil Wescley Vasconcelos, em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande, o secretário de Estado de Justiça e Segurança, Antônio Carlos Videira deve se reunir na próxima semana com o Ministro de Segurança, em Brasília.

Informações repassadas pela assessoria de comunicação do Estado, são de que no dia 15 de março uma reunião com o Ministro de Segurança Pública, onde será reforçado o pedido de ajuda da União e também do fechamento da fronteira.

O presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais de Mato Grosso do Sul) Giancarlo Correa Miranda afirmou que na próxima semana uma reunião está marcada com o secretário onde será cobrado o fechamento da fronteira e o pedido da manutenção do reforço policial.

Giancarlo ainda disse que os policiais continuam em alerta após áudios que circularam em grupos de WhatsApp falam sobre o ordenamento pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) em executar um policial, seja ele militar o civil, de cada cidade de Mato Grosso do Sul.

Áudios

Nos áudios são passadas mensagens de alerta geral para todos os policias do Estado após a interceptação da conversa de um ladrão do estado de Goiás pelos policiais da ordem de execução.

“ Atenção redobrada, ordem partiu do PCC. Parece que é para fazer um policial não interessa se é policial militar ou policial civil de cada cidade do Estado”.

“Estou repassando nos grupos, foi interceptado um ladrão lá de Goiás do PCC em conversas falou que era para matar um policial de cada cidade do Estado. Era para acontecer tudo junto ou do dia 1º a 10 de março”

“Assim que a polícia civil soube da execução hoje (terça) em Ponta Porã de um policial civil redobraram a segurança. Redobraram em caráter geral”.Após execução de policial, audiência com Ministro é marcada para a próxima semana

‘Beneficiadora’ de drogas

Nesta quinta-feira (8), uma ‘beneficiadora’ de maconha, que preparava a droga para ser vendida, foi estourada em Bella Vista Norte, na região de fronteira com Mato Grosso do Sul.

Na ação, a Polícia Nacional do Paraguai e agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) apreenderam 7 toneladas de maconha que já estavam prontas para serem prensadas e embaladas, além de prensas hidráulicas, empacotadeiras e bolsas da droga in natura. A ‘empresa’ do narcotráfico fica a poucos quilômetros da divisa com a cidade sul-mato-grossense de Bela Vista, a 324 quilômetros de Campo Grande.

A estrutura industrial estava cercada por plantações de maconha e acampamentos. Três pessoas foram presas.

A execução

Wescley estava em um carro Fiat Siena da Polícia Civil, junto com uma estagiária da delegacia, momento em que ambos foram abordados por dois homens que estavam em um veículo Honda Civic. Wescley estava próximo de casa, na Rua Campo Grande esquina com a rua Tuiuti na Vila Reno.

O Honda Civic ficou ao lado do carro do policial, momento em que os autores desceram e executaram o policial com tiros de fuzil AK 47 e 7.62. Segundo o Sinpol, a jovem também ficou ferida mas não corre risco de morte.

Moradores próximos disseram ao site Ponta Porã Informa que, após os disparos, os autores entraram no veículo e fugiram em direção ao bairro Residencial. A Perícia junto dos delegados fizeram os primeiros levantamentos no local.

[Matéria alterada às 18:35 para correção de informação]

Jornal Midiamax