Polícia

VÍDEO: filho de empresário é sequestrado por homens encapuzados na fronteira

Bandidos solicitaram a quantia de R$ 1 milhão para libertar o adolescente

Thatiana Melo Publicado em 17/08/2017, às 12h36

None

Bandidos solicitaram a quantia de R$ 1 milhão para libertar o adolescente

Foi sequestrado na manhã desta quinta-feira (17), na cidade de Ponta Porã, a 338 km de Campo Grande, Pedro Urbieta de Souza, 12 anos, filho de um empresário na fronteira e sobrinho do ex-ministro da Secretaria Nacional de Esportes do Paraguai, Paulo Reichardt. O menino foi levado por bandidos armados e encapuzados.

Conforme o site paraguaio ABC Color, o adolescente seguia para a escola com o motorista da família, quando o carro em que estava foi cercado por veículo Volkswagen Gol, de placas brasileiras, e cor branca. Imagens do momento do sequestro são consistentes com as informações fornecidas por testemunhas.

No vídeo é possível ver que o carro que transportava o garoto foi interceptado por outro. O motorista percebendo a ação dos bandidos, fugiu.

Resgate

Após horas do rapto do adolescente, os sequestradores entraram em contato com a família e exigiram uma grande quantidade de dinheiro para libertar o garoto. O montante que não foi divulgado pela polícia brasileira. Porém, segundo o Porã News, os bandidos solicitaram a quantia de R$ 1 milhão.

Policiais militares e investigadores do SIG (Setor de Investigação Geral) coordenado pelo delegado Rodolfo Daltro da Policia Civil investigam e acompanham todo o caso.

A polícia paraguaia montou uma operação na fronteira seca para impedir que os criminosos entrem em Pedro Juan Caballero.

Paulo Reichardt, ex-ministro da Secretaria Nacional de Esportes confirmou o parentesco com o menino. “O menino é neto de minha irmã, o pai tem um comércio de fronteira. Esse tipo de sequestro é muito perigoso. Esperemos que tudo corra bem “, disse ele.

VÍDEO: filho de empresário é sequestrado por homens encapuzados na fronteira

(Matéria editada às 19h para correção de informações)

Assista ao momento do sequestro:

Jornal Midiamax