Polícia

Tráfico ‘formiguinha’ feito por adolescentes é barrado na Rodoviária de Dourados

Ja virou rotina a apreensão de drogas pela Guarda Municipal dentro dos ônibus.

Midiamax Publicado em 01/06/2017, às 17h43

None

Ja virou rotina a apreensão de drogas pela Guarda Municipal dentro dos ônibus.

​Já virou rotina. Praticamente toda semana dois um três traficantes são presos pela Guarda Municipal no Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares de Dourados. Na maioria das vezes são adolescentes que são pegos no chamado tráfico “formiguinha”, quando levam de 15 a 30 quilos de drogas nas mochilas.

O comandante da Guarda Municipal, Silvio Reginaldo Costa afirmou que nos últimos meses tem aumentando a quantidade de apreensões de drogas na rodoviária de Dourados por causa da facilidade que os traficantes encontram para chegar aos seus destinos sem serem flagradas nas barreiras policiais.Tráfico 'formiguinha' feito por adolescentes é barrado na Rodoviária de Dourados

“Temos intensificado a fiscalização nos ônibus que passam pelo terminal”, disse o comandante ao explicar que o trafico formiguinha usa os adolescentes para fazer o transporte da droga. Silvio afirmou que a maioria dos traficantes que levam drogas nos ônibus é “trabalhando” a mando de algum parente e até mesmo namorado que está em algum presídio.

Na madrugada de hoje, a Guarda Municipal encontrou drogas com duas pessoas que viajavam no mesmo ônibus. Uma adolescente residente em Sinop (MT) carregava em sua bagagem 19 quilos e 950 gramas de maconha. Ela comprou a droga em Ponta Porã por R$ 2 mil e venderia em sua cidade. A adolescente confessou que esta é a quarta vez que ela passa pela rodoviária de Dourados pela madrugada com drogas na mala.

O outro traficante interceptado pela Guarda Municipal foi identificado como Edson Lins Prates de 26 anos moradores em Jataí (GO). Com ele foram encontrados 18 tabletes de maconha que pesaram 17 quilos e 359 gramas.  Edson foi preso em flagrante e a adolescente apreendida em encaminhada para a UNEI.

Silvio Costa diz que a situação é preocupante pois a maioria dos adolescentes é usada como “mulas” ou “laranjas” por adultos pela facilidade de trafegar nos ônibus principalmente à noite e pelo fato dos adolescentes terem como punição apenas a internação com penas menores que os adultos.

Jornal Midiamax