Polícia

Toque de recolher: moradores de Anhanduí se assustam com pichações do PCC

Além de episódios de violência

Diego Alves Publicado em 27/01/2017, às 01h50

None
f4feece2-c2de-4ebf-8dbc-d2579cb05f06.jpg

Além de episódios de violência

Moradores do distrito de Anhanduí em Campo Grande estão assustados com recentes casos de violência, roubos e muros que amanheceram pichados na semana passada com as siglas do PCC. Moradores do local inclusive chegaram a adotar toque de recolher a partir das 18 horas.

Em dois prédios foram pichados PCC que são as siglas da facção Primeiro Comando da Capital e, em um outro imóvel está escrito PCC, “tudo nosso, respeita nois”, “1533”. 15 pelo fato do P ser a 15ª letra do alfabeto e o 33 em relação ao C, 3ª do alfabeto.

Com a chegada de pessoas de outras cidades e com o aumento da população, os episódios de violência aumentaram no distrito. O subprefeito Ernesto Francisco dos Santos lembra que na semana passada também houve roubo a um comércio local.

Em julho do ano passado, o vendedor Adonias dos Santos Faleiro, de 26 anos, foi assassinado enquanto trabalhava e, um adolescente, de 17 anos, foi apontado como autor do crime. Também neste último final de semana, teria ocorrido um desentendimento entre um morador de Anhanduí com uma pessoa que teria chegado de outra cidade. Na ocasião, populares inclusive escutaram barulho de tiros. 

Jornal Midiamax