Servidora procurou a polícia e parte dos objetos foram recuperados

Uma servidora da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) procurou a Polícia Civil, nesta segunda-feira (22), para denunciar um suposto desvio de materiais de informática, por parte de um funcionário terceirizado. A mulher destaca que o peculato ocorreu a pedido de um chefe do local.

À polícia, a servidora afirmou que o desvio foi comentado dentro da secretaria e ressaltou que os objetos estariam sendo levados à residência do terceirizado, com a ajuda de um comparsa da mesma empresa que presta serviços para o município.

Os policiais foram até a casa do suspeito, que confirmou que a ação ocorreu a pedido de um dos chefes. Os materiais foram localizados e recuperados. A servidora apresentou uma lista com a relação dos materiais levados e encontrados na residência, porém esclareceu que há mais materiais. O caso foi registrado como peculato na 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Ao Jornal Midiamax, a assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou que a Diretoria de Atendimento e Suporte da Agetec identificou desvio de mais de R$ 100 mil em equipamentos do patrimônio da Prefeitura de Campo Grande. Durante auditoria, iniciada em janeiro, a atual gestão começou a solicitar informações sobre peças adquiridas e que não foram encontradas no parque tecnológico da prefeitura e verificou que os dados não batiam, descobrindo o desvio, relatado por funcionários que sabiam da situação desde 2015.

O grupo informou que funcionários da empresa terceirizada, que cuidam da aquisição e manutenção dos equipamentos, levavam materiais para casa, possivelmente para revenda. Diante da denúncia, a diretoria da Agetec registrou boletim de ocorrência. Um funcionário da empresa foi demitido há 20 dias e outros dois também serão desligados.

Contrato

Terceirizado desvia mais de R$ 100 mil em materiais de informática a pedido do chefe

(Editada às 17h40 para correção de informações)