Polícia

Suspensão de serviços deve parar helicóptero da PRF em MS

Região de fronteira é motivo de preocupação 

Clayton Neves Publicado em 05/07/2017, às 19h53

None

Região de fronteira é motivo de preocupação 

Helicóptero usado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no resgate de vítimas de acidentes e em perseguições pode deixar de ser usado em Mato Grosso do Sul caso seja confirmada a ameaça de suspensão de serviços por causa da falta de orçamento, divulgada em nota nesta quarta-feira (5).Suspensão de serviços deve parar helicóptero da PRF em MS

Além do fim do uso do helicóptero, o patrulhamento nas rodovias pode ser reduzido e postos de trabalho fechados para economia de energia elétrica e gasolina. “Se necessário, tudo será readequado para atender o que mais importante. Em acidentes, por exemplo, serão priorizados os que tenham vítimas graves ou mortos”, afirma o inspetor Kleryson Loureiro.

De acordo com Kleryson, somente na quinta-feira (6) será feito anúncio informando se Mato Grosso do Sul vai ou não aderir a suspensão de serviços que tem como objetivo o corte de gastos, já que nesta quarta-feira, representantes da PRF e do Ministério da Justiça tentam encontrar uma solução para o problema.

“Todas as medidas são possíveis de serem adotadas, mas ainda não há nada confirma porque esperamos que desta reunião saia uma alternativa. Na quinta-feira vamos divulgar se foi possível encontrar uma solução ou se de fato será preciso suspender alguns trabalhos”, explicou.

Em nota, o Sinprf-MS (Sindicato dos Policiais Rodoviários de Mato Grosso do Sul) informou que recebeu com “extrema preocupação” a notícia da possível suspensão dos serviços, já que o Estado faz fronteira seca com países conhecidos pela produção de drogas, sendo considerado corredor de escoamento para grandes centros.

De acordo com o sindicato, as rodovias de Mato Grosso do Sul somam mais de 1.500 quilômetros de fronteira seca com o Paraguai e a Bolívia.

*Matéria editada Às 19h08 para acréscimo de informações 

Jornal Midiamax