Polícia

Suspeito de matar e esconder corpo da ex em sofá é preso 10 anos depois

Crime aconteceu em 2007

Midiamax Publicado em 11/08/2017, às 13h28

None

Crime aconteceu em 2007

Foram mais de 10 anos foragido até está quinta-feira (10). Em 2007, Eduardo Dias Campos Neto, de 35 anos, matou a ex-mulher estrangulada e escondeu o corpo dentro de um sofá-cama na própria casa, fugiu após o crime brutal e só foi encontrado ontem em uma cidade do Paraguai que faz divisa com Porto Murtinho, a 454 quilômetros de Campo Grande.

Após investigações em conjunto entre polícia paraguaia e brasileiro, o suspeito localizado e preso por investigadores da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Ponta Porão e agentes do Paraguai.

Desde o dia 6 de março, quando matou a ex-mulher, a estudante Aparecida Anuanny Martins de Oliveira na época com 18 anos, Eduardo nunca havia sido encontrado. Em janeiro deste ano, teve a prisão preventiva renovada pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.

Eduardo e Aparecida estavam separados a cerca de dois meses, quando a estudante saiu de Anhanduí e foi até a casa do ex buscar o filho de 2 anos, e nunca mais foi vista. Por três dias a família da jovem a procurou, até que a mãe do suspeito, por conta do mal cheiro dentro de casa, encontrou o corpo da ex-nora dentro do sofá-cama no quarto do filho.Suspeito de matar e esconder corpo da ex em sofá é preso 10 anos depois

No corpo da estudante a polícia encontrou sinais estrangulamento. Para a polícia, a mãe de Aparecida Anuanny relatou que Eduardo ‘tinha um ciúme possessivo’, não aceitava a separação e já havia ameaçado a estudante caso não reatasse o relacionamento.

Depois de sua prisão, Eduardo foi expulso do Paraguai e será trazido para Campo Grande pelas equipes de investigação ainda nesta sexta-feira (11).  

Suspeito de matar e esconder corpo da ex em sofá é preso 10 anos depois

Jornal Midiamax