Polícia

Preso se nega a entrar em cela e morde rosto de agente penitenciário

Caso aconteceu em Três Lagoas 

Midiamax Publicado em 29/09/2017, às 12h31

None

Caso aconteceu em Três Lagoas 

Um agente penitenciário, de 47 anos, precisou ser levado para o hospital e levar pontos no supercílio depois de ser mordido por um interno da Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas – localizada a 336 quilômetros de Campo Grande. A agressão teria acontecido na volta do banho de sol dos detentos.

Segundo o boletim de ocorrência, o caso aconteceu na quarta-feira (27). Para a polícia, o agente contou que interno, que cumpre pena por homicídio, estava na cela de isolamento por ter sido flagrado com um aparelho celular. Assim como os demais internos, ele foi para o banho de sol, mas no momento de voltar para a cela se negou.

Ele teria afirmado que já estava a dez dias no isolamento e por isso deveria voltar para a cela normal. Conforme o registro, o chefe do dia negou o pedido do preso, que se revoltou. Os agentes teriam entrado em luta com o interno, na tentativa de colocá-lo na cela e neste momento ele teria avançado e mordido um dos servidores.Preso se nega a entrar em cela e morde rosto de agente penitenciário

A mordia causou um corte no supercílio do agente penitenciário, que recebeu atendimento médico e segundo o site JPNews precisou levar pontos. O interno, identificado como Sérgio Tavares do Nascimento, de 38 anos, foi contido por outros servidores da unidade.

Nascimento cumpre pena desde 1999, quando foi condenado a 12 anos e seis meses de prisão por matar Aparecido Cândido Pereira, em Campo Grande. O crime aconteceu em 29 de setembro de 1997. O preso, outros dois comparsas e um adolescente, agrediram a vítima com chutes, a esfaquearam e atearam fogo no corpo. 

Jornal Midiamax