Polícia

Por erro, advogado de MS aparece em rede nacional no caso de escavação

'Responsáveis pela locação da casa'

Diego Alves Publicado em 05/10/2017, às 01h50

None

‘Responsáveis pela locação da casa’

O advogado e artista plástico Felipe de Freitas e Silva, 32 anos, morador de Paranaíba, cidade a 406 quilômetros de Campo Grande, teve a foto divulgada no Jornal Nacional nesta terça-feira (04), citado como um dos envolvidos no caso da escavação para furtar R$ 1 bilhão da Central de Distribuição do Banco do Brasil em São Paulo (SP).

Felipe nega qualquer participação no crime, onde 16 pessoas já foram presas.Por erro, advogado de MS aparece em rede nacional no caso de escavação

Na reportagem, Felipe aparece ao lado da foto de um mulher, apontados como responsáveis pela locação da casa – onde iniciou-se as escavações – com documentos falsos. 

Felipe disse ao site JPNews que jogava vôlei quando recebeu a notícia de que sua foto havia aparecido no Jornal Nacional. “Deixei meu celular em casa, minha mãe ligou desesperada no celular de um amigo e disse pra eu ir embora pois eu estava sendo procurado pela polícia e seria preso por assalto a banco. Fiquei desesperado”.

Felipe conta que entrou em contato com a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil  e foi até a delegacia onde procurou saber se havia um mandado de prisão em seu nome e nada foi encontrado, tanto no sistema estadual ou nacional.

O jovem também contou que a foto utilizada foi postada em uma rede social que utiliza pouco  e não faz ideia de como foi vinculada ao crime.

“Aparentemente só foi minha imagem vinculada a esta notícia”, falou. Felipe disse ter entrado em contato com a Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo e não teve a informação do fato da foto estar vinculada ao crime.

“Estou sem condições de mexer com isso, estou sem dormir, não consegui comer desde ontem e não sei mais o que pensar. Estou muito preocupado com a questão da minha imagem ”. O rapaz também conta que fez um pedido de retratação junto a TV Globo.

“Ninguém falou para mim diretamente, mas já me falaram que têm algumas pessoas desconfiadas e minha imagem está arranhada. Minha cara está lá, só não fui preso por que não tinha meus dados, senão seria preso”, contou.

Jornal Midiamax