Polícia

Policial aposentado é preso suspeito de fornecer arma e veículo para matar ‘mascote’

Filha e o genro do investigador seriam autores do crime 

Midiamax Publicado em 18/01/2017, às 20h14

None
_mg_9012.jpg

Filha e o genro do investigador seriam autores do crime 

Um policial civil aposentado, de 57 anos, foi preso por participação no assassinato de Wesley Julião Barbosa de Almeida, o 'Mascote', de 18 anos, na manhã de sábado (14), no Jardim Itamaracá. O investigador teria emprestado a arma e a caminhonete usadas no crime para a filha e para o genro, autores dos disparos que mataram o rapaz.

O homem, identificado apenas pelas iniciais S.P.Q, foi preso em flagrante no dia do homicídio, depois que equipes de investigação da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga constataram que a caminhonete Chevrolet S10, usada pelos suspeitos, pertencia ao policial aposentado.

Ele foi encontrado em sua casa, no Jardim Panorama, horas depois da morte de ‘Mascote’. O veículo estava na garagem da residência e outra arma, uma espingarda calibre 22, também foi encontrada escondida na S10. No momento da prisão, o investigador acabou confessando que emprestou a caminhonete e um revólver calibre 38 para a filha e o genro.

Antes de ser levado para a delegacia, ele explicou que a família estava sendo ameaçada há tempos e por isso ajudou o casal. Em depoimentos, o policial civil aposentado não quis se pronunciar.

Na delegacia, os policiais ainda constataram que o celular do suspeito era roubado e que os autores do crime tinham as mesmas características que os parentes do investigador aposentado. Em audiência de custódia, a prisão em flagrante foi convertida em preventiva pelo juiz.

O caso agora é investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil. Segundo a delegada Célia Maria Bezerra da Silva, os autores já foram identificados, mas a motivação do crime ainda é desconhecida, já que o investigador preso usou o direito de permanecer em silêncio.

A polícia segue apurando o caso e espera que até o fim da semana o casal se apresente na delegacia. Ainda conforme a delegada, a arma usada para matar ‘Mascote’ não foi encontrada.

Entenda o caso

Wesley Julião Barbosa de Almeida, o 'Mascote', foi morto com dois tiros na manhã de sábado. Ele teria ido com a esposa ao mercado e na volta, já em frente à residência que morava, foi surpreendida pelo casal na caminhonete. A mulher dirigia e o homem desceu do veículo com arma em punho e efetuou os disparos contra o rapaz.

‘Mascote’ correu, virou a esquina e para fugir dos disparos encontrou em uma casa sem muro da Rua Aziz Nasif. Atingido por dois tiros na lombar, o rapaz caiu no corredor da residência, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas morreu ainda no local.Policial aposentado é preso suspeito de fornecer arma e veículo para matar ‘mascote’

Para a polícia, a mulher do rapaz contou que a autora, que permaneceu no veículo, gritava para o companheiro matá-la também e que no momento dos disparos ela correu para dentro de casa.

A vítima tinha várias passagens pela polícia desde 2013 quando ainda era adolescente, por ameaça, receptação, roubo, furto, violência doméstica, posse irregular de arma de fogo e homicídio simples na forma tentada. No dia 16 de dezembro, ele havia sido preso por policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar com pistola. Para a polícia ‘Mascote’ afirmou que a arma era para sua defesa pessoal.

Jornal Midiamax