Polícia

Polícia segue suspeito com carro roubado e prende mais 4 por receptação

Caso aconteceu na BR-163

Midiamax Publicado em 26/06/2017, às 10h44

None

Caso aconteceu na BR-163

Depois de flagrar um homem conduzindo um veículo roubado, com placas falsas, a PRF (Polícia Rodoviária Federal), conseguiu prender quatro suspeitos por receptação na madrugada desta segunda-feira (16). As prisões aconteceram depois que os policiais seguiram o primeiro motorista até o local em que ele havia combinado de encontrar os comparsas.

O primeiro flagrante aconteceu por volta das 20 horas, em uma fiscalização de rotina na BR-163. O veículo Ford Ecosport parado na barreira policial era conduzido por Welmerson Spindola da Silva.

Para as equipes o suspeito não soube explicar a origem do carro e acabou confessando que pegou o Ecosport em Brasília, junto com um aparelho celular. Ele deveria dirigir até Dourados, onde entregaria o veículo a outra pessoa, que seguiria viagem até Ponta Porã. Os policiais constataram que as placas eram falsas, pertenciam a outro veículo do mesmo modelo e que o carro era roubado.Polícia segue suspeito com carro roubado e prende mais 4 por receptação

Durante o registro da ocorrência, Welmerson recebeu a ligação de um homem, avisando que o esperava em frente a um ginásio na Vila Vargas, em Dourados, a 226 quilômetros de Campo Grande. Junto com o suspeito, os policiais foram até o ponto de encontro e viram o momento em que um Fiat Idea estacionou e deu sinal de luz.

Em uma nova ligação, um dos ocupantes do carro pediu para que Welmerson os seguissem. O Idea só foi abordado por uma segunda equipe da PRF quilômetros depois. No veículo estavam o motorista Giliarde Galdino de Lacerda, de 36 anos, a mulher dele Elenice Alencar Santos, de 30 anos e Leonardo Bueno Pereira, de 23.

Com eles, foi encontrado um celular com várias ligações para Welmerson registradas. Os três suspeitos deram versões contraditórias a polícia e acabaram presos em flagrante. Os quatro envolvidos e os carros apreendidos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante.

Jornal Midiamax