Polícia

Polícia investiga morte de bebê de 11 meses por infecção após suposta queda

Caso ocorreu em Campo Grande e mãe alegou que criança caiu do berço

Midiamax Publicado em 09/05/2017, às 20h01

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

Caso ocorreu em Campo Grande e mãe alegou que criança caiu do berço

A Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) de Campo Grande investiga a morte de um bebê 11 meses depois de uma suposta queda do berço, ocorrida em março deste ano. Possíveis complicações de um TCE (Traumatismo Crânio Encefálico) e uma infecção generalizada teriam matado o menino nesta segunda-feira (8).

O caso chegou ao conhecimento da polícia nesta terça-feira (9), quando a família do menino procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga para registrar a morte e conseguir a liberação do corpo para os exames de corpo de delito. Estranhando a história contada, ele repassou o boletim de ocorrência para a especializada.

O bebê teria morrido por conta de uma infecção generalizada, resultado de complicações do TCE sofrido em março, quando caiu de uma cama e teve afundamento de crânio. Na data o menino chegou a passar 7 dias internado na Santa Casa de Campo Grande. Segundo a assessoria de comunicação do hospital, a criança deu entrada com a lesão do lado esquerdo da cabeça.

Na época, a mãe do menino, de 21 anos, explicou que o filho havia caído da cama no dia anterior a internação, mas começou a vomitar e por isso foi levado à unidade no dia seguinte. Depois de receber acompanhamento médico diário, o bebê foi liberado, com a orientação de que a qualquer sinal de alerta, ou alteração do quadro clinico, ser novamente levado ao hospital.

Para a polícia, a jovem de 21 anos contou que o filho voltou a passar mal e foi levado pela primeira vez para uma Unidade de Pronto Atendimento, onde a criança foi diagnosticada com alergia. Ela voltou para casa, mas na noite de sábado (6) piorou e foi socorrida para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Leblon.

O bebê foi atendido e precisou ser transferido para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo) do Hospital Regional. Nesta segunda-feira (9), às 13h30, o bebê não resistiu. Segundo a delegada Marília de Brito Martins, os detalhes agora serão investigados.

A polícia quer entender se houve negligência por parte da mãe do menino, se todas as recomendações médicas foram seguidas e também investigará maus-tratos. A jovem de 21 anos é mãe de outras duas crianças, que também devem ser ouvidas pela polícia no decorrer das investigações.

Em entrevista ao Jornal Midiamax, as tias da jovem, que preferiram não se identificar, afirmaram que até o momento a família ainda não entendeu o que de fato aconteceu. Elas acompanharam a sobrinha até a delegacia e afirmaram que para a família a possibilidade de erro médico não foi descartada e que ainda buscam saber o que realmente causou a morte do bebê.

O corpo da criança será levado para o IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) para exame de corpo de delito e necropsia. O caso é investigado como morte a esclarecer. 

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias