Polícia

Polícia estoura suposta ‘base’ do PCC e prende 11 brasileiros na fronteira

Polícia paraguaia diz que todos são foragidos no Brasil

Diego Alves Publicado em 08/08/2017, às 22h58

None

Polícia paraguaia diz que todos são foragidos no Brasil

Onze brasileiros suspeitos de fazerem parte do PCC (Primeiro Comando da Capital) foram presos nesta terça-feira (08) pela polícia paraguaia na colônia Lorito Pikada localizado a aproximadamente 38 quilômetros da fronteira com o Brasil, em Ponta Porã, cidade a 314 quilômetros de Campo Grande. No local foram apreendidos armas e drogas.Polícia estoura suposta 'base' do PCC e prende 11 brasileiros na fronteira

A operação foi realizada por agentes anti-sequestros e pelo Grupo Tático Falcão que contou com o apoio da Narcótica da Policia Nacional da capital Assunção e de Pedro Juan Caballero.

Na fazenda “Cristo Rey” havia nove homens e sete mulheres. Destes, a polícia paraguaia acredita que onze fazem parte da facção criminosa. Segundo o site Porã News, dois homens ficaram feridos durante um enfrentamento com a polícia. 

Do bando, quatro seriam foragidos da justiça do Paraná. Segundo as autoridades paraguaias, eles se instalaram no lugar e fizeram uma base de operações para o crime organizado.

Na fazenda foram apreendidos várias pistolas do calibre 9mm, coletes, carregadores de pistolas, botas, aparelhos celulares, mira telescópica, rádios de comunicação e drogas. Por determinação do promotor de justiça Hugo Volpe, tudo foi apreendido e encaminhados a base da Seção de Investigação de Delitos da Policia Nacional de Pedro Juan Caballero.

Os presos cujos nomes até o momento não foram divulgados e os feridos foram encaminhados ao Hospital Regional da Cidade.

Os foragidos da justiça do Paraná foram identificados como, Adilson Gonçalves de Souza, João César Cabral Santos, Paulo Sérgio Martins e Mayco Souza Moretti.

Jornal Midiamax