Polícia

Polícia confirma que cenário de vídeo de estupro é na casa de pai de adolescente

Ele foi preso no dia 28 de maio

Thatiana Melo Publicado em 01/06/2017, às 18h16

None

Ele foi preso no dia 28 de maio

No dia da prisão do homem de 38 anos suspeito de estuprar a própria filha de 14 anos a polícia constatou que o vídeo do crime entregue pela menina foi feito na casa em que os dois moravam. Comparando as imagens apresentadas por ela, a perícia descobriu o quarto em que os abusos aconteceram e também recolheram provas do crime. 

No sábado, dia 27 de maio, a polícia cumpriu um mandado de busca e apreensão e recolheu da residência lençóis, celulares e cartões de memória que foram enviados para análise. A intenção da polícia é verificar se outros vídeos, as imagens pornográficas da vítima, foram feitas pelo autor.

Os peritos ainda confirmaram que o local em que a menina aparece sendo estuprada pelo pai é um dos quartos da casa. Os laudos devem ficar pronto em 10 dias e serão anexados ao inquérito policial.Polícia confirma que cenário de vídeo de estupro é na casa de pai de adolescente

A adolescente que viveu durante mais de um ano momentos de terror sendo estuprada pelo pai prestou depoimento nesta quarta-feira (31), na Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente) e reafirmou em seu relato todos os abusos cometidos pelo pai, que segundo ela a queria transformar em sua mulher.

Ela ainda contou que desde os 9 anos é abusada pelo pai. Para as psicólogas a menina afirmou a vontade de voltar a morar com mãe, de quem foi proibida de manter contato, por ter problemas judiciais e ser considerada nociva à filha. A mãe da adolescente que está em tratamento manifestou o desejo de ter a guarda da filha de volta ao Conselho Tutelar.

De acordo com a delegada que cuida do caso, Marília de Brito Martins, só espera-se a conclusão dos laudos periciais, mas que na próxima semana o inquérito já deve ser enviado ao Ministério Público.

Nas investigações a delegada chegou a apurar se a menina não vivia em cárcere privado, mas foi comprovado que a situação não existia, já que ela frequentava a escola e possuía meios de comunicação com outras pessoas. Para Marília , a vítima sofria dificuldade para ‘quebrar’ os laços com seu abusador, no caso o próprio pai, o que é comum acontecer com vítimas de estupro, principalmente, quando o agressor é alguém próximo à família.Polícia confirma que cenário de vídeo de estupro é na casa de pai de adolescente

Durante a saga da adolescente, que começou em 2015, para tentar se livrar do pai e dos abusos constantes, um boletim de ocorrência por maus-tratos foi feito por ela e pela mãe. A menina foi retirada do lar e levada para um abrigo, mas fugiu do local.

Mas, ao ser encontrada foi enviada novamente ao convívio do pai, que se mostrava amoroso e preocupado com sua integridade física, ficando proibida de manter relações com a mãe.

Depois de meses de abusos e sessões de espancamento sempre que tentava fugir ou resistia, a menina conseguiu fugir novamente. Desta vez, com um vídeo gravado pelo próprio pai durante o estupro. As imagens teriam sido feitas no dia do aniversário dela, o homem a teria dominado e prendido na cama com um travesseiro, enquanto filmava o ato sexual.

Ela fez uma cópia das imagens, e entregou na delegacia quando o registro de um novo boletim de ocorrência por estupro contra o pai.  Desde então, a adolescente foi retirada do lar e está novamente abrigada. No dia 27 de maio, o pai foi preso com um mandado de prisão expedido contra ele por estuprar a filha.

Jornal Midiamax