Polícia

PF persegue camionetes e apreende carga de 3,6 t de maconha

Motorista receberia R$ 5 mil

Midiamax Publicado em 07/04/2017, às 21h02

None
52.jpg

Motorista receberia R$ 5 mil

A Polícia Federal do Mato Grosso do Sul apreendeu 3,6 toneladas de maconha que eram transportadas em duas caminhonetes, em uma estrada vicinal da BR-163, em Campo Grande. Houve perseguição e um dos motoristas, de 18 anos, foi preso e levado à delegacia. O segundo conseguiu fugir da abordagem.

Após pesagem de toda a droga apreendida, na manhã desta sexta-feira (7), os policiais constataram que no veículo SW4 haviam 1.826,1 quilos. Na Amarok, havia 1.789,5 quilos. O peso total foi de 3.615,6 quilos.

A princípio, a droga, que veio de Dourados/MS, seria entregue em Campo Grande/MS, serviço pelo qual o motorista receberia R$ 5 mil. 

Perseguição

Os policiais federais receberam informações que duas caminhonetes carregadas com entorpecentes, sairiam do município de Dourados/MS com destino a Campo Grande/MS. Para isso, utilizariam a rodovia BR-163, porém desviando dos postos da PRF ao longo do caminho. 

Os policiais federais montaram barreiras em pontos estratégicos de estradas vicinais comumente utilizadas por traficantes para evitar a passagem pelos postos de fiscalização da PRF nas rodovias federais.

Uma das equipes, localizada na estrada vicinal que interliga a rodovia BR-163 à rodovia MS-040, pouco antes do posto da PRF conhecido como “21”, por volta das 5h da manhã, observou a aproximação de duas picapes em alta velocidade. 

Ligaram os sinais sonoros e luminosos das viaturas e deram ordem de parada aos condutores dos veículos, quando, então, as caminhonetes romperam a barreira, fugindo no sentido rodovia MS-040.

Houve perseguição e, em um trecho escorregadio devido à lama, as caminhonetes saíram da pista, possibilitando a fuga de um deles e a prisão do jovem de 18 anos, que conduzia o veículo Toyota SW4 placa de Coronel Sapucaia/MS. 

A outra caminhonete VW Amarok possui placa BAI-5146 de Curitiba/PR. O detido afirmou aos policiais ser morador de Coronel Sapucaia/MS e que receberia o valor de R$ 5 mil para transportar a droga até a Capital do MS. 

No interior da SW4, havia placas de Goiania, NLU-4976, sendo que a numeração do chassi não confere com a placa aparente, indicando a possibilidade do veiculo ser oriundo de furto/roubo.

Jornal Midiamax