Polícia

Nando é condenado a 29 anos por tráfico e prostituição de adolescentes

Essa é a primeira condenação do caso no Danúbio Azul

Aliny Mary Dias Publicado em 28/11/2017, às 21h55

None

Essa é a primeira condenação do caso no Danúbio Azul

Foi condenado a 29 anos de prisão Luiz Alves Martins Filho, o ‘Nando’, apontado como responsável por várias mortes no bairro Danúbio Azul, em Campo Grande. Essa é a primeira condenação do homem que atraía jovens e adolescentes para a prostituição, ordenava mortes e escondia os corpos em cemitério improvisado, no Jardim Veraneio.

Decisão do juiz Marcelo Ivo de Oliveira, da 7ª Vara Criminal de Campo Grande, determinou pena de 29 anos, 10 meses e 10 dias, além de 1 mil dias-multa, pelos crimes de tráfico de drogas e favorecimento à prostituição. Outros processos que apuram responsabilidade de Nando nas mortes ainda tramitam no Judiciário.

Nessa denúncia, Nando era apontado como organizador de orgias, iniciadas em 2010, envolvendo adolescentes, que eram apresentados ao vício das drogas, principalmente cocaína. Com ajuda de seis comparsas, que foram absolvidos, Nando levou à prostituição pelo menos 10 adolescentes.

Segundo o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), mais de 20 pessoas oram ouvidas no decorrer do processo, que é sigiloso. “No caso, restou demonstrado que o acusado, por inúmeras vezes, fornecia substância entorpecente como pagamento dos favores sexuais com as vítimas da exploração sexual, bem como também vendia substância entorpecente aos diversos usuários da região”, concluiu o magistrado.

Investigações

A Polícia Civil iniciou as investigações em setembro de 2016, após a morte de ‘Leleco’, Leandro Aparecido Nunes Ferreira, de 28 anos, morto a tiros no dia 2 por dois rapazes que em uma motocicleta. Durante as investigações do homicídio, a polícia concluiu que a vítima tinha envolvimento com o grupo responsável por um esquema de exploração sexual e tráfico, há aproximadamente 3 anos.

Segundo a polícia, as vítimas tinham envolvimento com drogas e assim foram atraídas por Nando. Elas se prostituíam e faziam programas sexuais com o criminoso para receberem drogas como pagamento e sustentarem o vício.

Nando é condenado a 29 anos por tráfico e prostituição de adolescentes

Em setembro foram presos ‘Nando’, o cabeça da quadrilha, Rudi Pereira da Silva, com quem ainda foram encontrados 70 galos utilizados em rinhas e Diego Vieira Martins, que é sobrinho de ‘Nando’. Os três ainda têm envolvimento no tráfico de drogas.

Além dos três foram presos Jeová Ferreira Lima e Jeová Ferreira Lima Filho, Andreia Conceição Ferreira, Ariane de Souza Gonçalves, Talita Regina de Souza e Jean Marlon Dias Domingos.

Jornal Midiamax