Polícia

Morte de mulher de 28 anos reacende polêmica sobre perigos na BR 163 que corta a cidade

Lider comunitário cobra iluminação da via e construção de passarelas.

Midiamax Publicado em 09/06/2017, às 12h53

None

Lider comunitário cobra iluminação da via e construção de passarelas.

A morte da servidora pública estadual Simone Serra de Oliveira no inicio da noite de ontem em um grave acidente automobilístico no trecho da BR 163 que corta a zona urbana de Dourados reacende a polêmica que gira em torno à falta de segurança no trânsito.

O líder comunitário Adilson Barros Mourão afirmou que muitos bairros foram criados as margens da rodovia e necessário que sejam construídas passarelas nas travessias já que centenas de pedestres e ciclistas precisam atravessar a rodovia para chegar a suas casas.

Adilson Mourão afirmou que o acidente de ontem a noite poderia ser evitado se a pista fosse melhor sinalizada e tivesse iluminação. Na opinião do líder comunitário já se tornou necessário à construção de um anel viário, a chamada Perimetral Sul para retirar da área urbana o transito de pesado de caminhões.

Simone Serra estava dirigindo seu veículo Volkswagen Gol quando saiu da sua pista bateu de frente com o carro conduzido por Lucas Ferraccini Silvestrin de 38 anos de idade. Junto com Simone de 28 anos, estava seu sobrinho de apenas oito anos que esta internado em estado grave no Hospital da Vida. Lucas também foi internado com ferimentos. Lucas que é residente na cidade de Navirai conduziu o veículo Mercedes-Benz A200 fraturou a clavícula

Jornal Midiamax