Polícia

Médico não paga programa de ‘milão’ e travesti procura delegacia

Cartão não teria passado

Thatiana Melo Publicado em 07/06/2017, às 10h28

None

Cartão não teria passado

O acerto de um programa inicialmente por R$ 300 e depois elevado a R$ 1 mil virou confusão na cidade de Três Lagoas distante 338 quilômetros de Campo Grande. O cliente, um médico, não pagou pelo programa.

A vítima uma travesti disse que teria conhecido o médico pelo Tinder, aplicativo de relacionamentos, quando eles combinaram um programa pelo valor de R$ 300. O encontro foi marcado, mas o médico não teria aparecido, momento em que ela o teria avisado que estava desmarcando o encontro já que teria de atender outros clientes.

Após algumas horas o médico voltou a ligar oferecendo o valor de R$ 1 mil para se encontrar com a travesti e fazer o programa. Os dois se encontraram e no momento de acertar o serviço o cartão do cliente não passou.Médico não paga programa de 'milão' e travesti procura delegacia

Ele disse que a pagaria no dia seguinte, mas desapareceu não atendendo suas ligações. A travesti procurou a delegacia de polícia para registrar um boletim de ocorrência por outras fraudes, segundo o site Rádio Caçula.

Jornal Midiamax