Polícia

Marido é condenado por matar esposa e terá de pagar R$ 100 mil de indenização

Caso aconteceu em Dourados

Diego Alves Publicado em 05/08/2017, às 02h45

None

Caso aconteceu em Dourados

Em uma decisão inédita, Adilson Caetano Petricioli, de 40 anos, que matou a esposa  Letícia Cabral de Souza, de 18 anos, com golpes de barra de ferro foi condenado a 17 anos e 6 meses  de prisão. Além disse, ele terá que pagar 100 mil reais aos pais da vítima. Adilson foi julgado nesta quinta-feira (03) na 3ª Vara do Tribunal de Dourados.Marido é condenado por matar esposa e terá de pagar R$ 100 mil de indenização

O crime aconteceu em março deste ano na Rua Antônio Alves Rocha, no Parque do Lago em Dourados. O motivo do crime foi considerado torpe, pelo sentimento de posse, por a vítima sair de casa por conta própria, sem “permissão” de Adilson. 

O acusado também utilizou de recurso que dificultou a defesa, pois desferiu golpes com  barra de ferro contra a cabeça da esposa, quando ela transitava pela rua. 

“Nos termos do artigo 387, inciso IV, do Código de Processo Penal, o réu foi condenado ao pagamento de danos morais em 100 mil reais aos herdeiros da falecida Letícia Cabral de Souza, corrigido pelo IGPM, desde a citação e juros de 1% ao mês após trânsito em julgado da sentença e ainda, 20% do salário mínimo, mensalmente, até a data em que a vítima atingiria 65 anos”, consta na sentença.

Caso

No dia 26 de março de 2017, por volta das 22 horas, o pedreiro Adilson Caetano Petricioli deu dois golpes com uma barra de ferro na cabeça de Letícia Cabral de Souza.

Adilson Caetano Petricioli e Letícia Cabral de Souza conviveram por aproximadamente de 4 anos. Conforme consta nos autos da denúncia, tratava-se de uma relação abusiva, nutrida por sentimento de posse e com histórico de brigas e agressões.

O Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e a Polícia Militar foram acionados por populares. A vítima foi encaminhada ao “Hospital da Vida”, onde morreu após dar entrada.

Jornal Midiamax