Polícia

Funcionário acusa guardas de deixarem garota só de calcinha, tumultua e é preso

Funcionário do Terminal Rodoviário diz que houve abuso

Midiamax Publicado em 21/06/2017, às 13h31

None

Funcionário do Terminal Rodoviário diz que houve abuso

Um funcionário do Terminal Rodoviário Campo Grande foi preso na madrugada desta quarta-feira (21), supostamente por tentar defender uma passageira e ofender guardas municipais. Segundo a polícia, o suspeito tentou colocar a mulher e o marido contra os servidores afirmando que eles não tinham autoridade para a ação. Já na versão do trabalhador, a suspeita foi obrigada pelos guardas a ficar só de calcinha no pátio da rodoviária, o que teria provocado a confusão. 

A confusão aconteceu por volta das 2 horas, quando uma equipe da guarda realizava a fiscalização na rodoviária. Conforme o boletim de ocorrência, um casal que descia de um ônibus vindo de Ponto Porã foi abordado e depois de liberado, surpreendido pelo funcionário do setor de limpeza do local.Funcionário acusa guardas de deixarem garota só de calcinha, tumultua e é preso

Ele teria perguntado se a mulher havia sido revistada e mesmo com a resposta negativa, começou a falar que os guardas não deveriam abordar a passageira e o marido, que eles não tinham autoridade para isso e que o trabalho deveria ser feito por um policial militar feminino. Com toda a confusão, o funcionário acabou detido e levado à delegacia, onde continuou a ofender a equipe.

Na delegacia o suspeito chegou a ligar para a mulher avisando da prisão e falando que ia demorar porque “polícia é tudo na máfia mesmo”.

No entanto, o ajudante de limpeza do terminal, Oseias Holanda Teixeira, 43 anos, conta uma versão diferente da relatada pela guarda municipal, e acusa a guarnição de abuso de autoridade, pois não havia nenhuma mulher para revistar a jovem, que teria ficado apenas de calcinha durante a abordagem. “Quando vi que eram 4 homens revistando uma menina, eu falei para ela que isso era errado, que só um uma mulher poderia ter feito isso, e depois disso começou a confusão”, lembra.

O funcionário foi levado à delegacia de polícia por suposto crime de desacato, por volta das 2h30 e liberado uma hora depois. Já a jovem suspeita de transportar droga, foi liberada ainda no terminal rodoviária. A administração da rodoviária informou que está averiguando o caso. 

Jornal Midiamax