Prejuízo de R$ 200 mil

Após denúncias, um ex-funcionário da Prefeitura de Campo Grande foi detido e indiciado por peculato doloso, depois de desviar vários equipamentos de informática e revendê-los. A descoberta ocorreu no mês de maio e o prejuízo estimado é de R$ 200 mil.

O caso chegou aos atuais diretores da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação) após demissão de Marcelo Barbosa dos Santos de 38 anos – ele trabalhou por oito anos como supervisor na empresa.

Um funcionário subordinado a Marcelo contou que ele sempre pedia para que levasse para sua casa alguns equipamentos de informática, que buscava depois na residência do funcionário. Mas, com a demissão vários produtos ficaram na residência, segundo o delegado Jairo Carlos Mendes.Ex-servidor da Prefeitura é preso após desviar equipamentos e revendê-los

Quando tomaram conhecimento do que acontecia, os atuais diretores da empresa foram até a residência e constataram a veracidade dos fatos acionando a polícia. O funcionário não foi indiciado, já que cumpria ordens superiores.

Já Marcelo que revendeu parte dos equipamentos a terceiros, foi autuado por peculato doloso e teve sua prisão preventiva decretada. O crime prevê pena de 2 a 12 anos e multa. 

Denúncia

Uma servidora da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) procurou a Polícia Civil no dia 22 de maio, para denunciar um suposto desvio de materiais de informática, por parte de um funcionário terceirizado. À época, a mulher destacou que o peculato ocorreu a pedido de um chefe do local.

À polícia, a servidora afirmou que o desvio foi comentado dentro da secretaria e ressaltou que os objetos estariam sendo levados à residência do terceirizado, com a ajuda de um comparsa da mesma empresa que presta serviços para o município.

Os policiais foram até a casa do suspeito, que confirmou que a ação ocorreu a pedido de um dos chefes. Os materiais foram localizados e recuperados. A servidora apresentou uma lista com a relação dos materiais levados e encontrados na residência, porém esclareceu que há mais materiais. O caso foi registrado como peculato na 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Ao Jornal Midiamax, a assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou que a Diretoria de Atendimento e Suporte da Agetec identificou desvio de mais de R$ 100 mil em equipamentos do patrimônio da Prefeitura de Campo Grande. Durante auditoria, iniciada em janeiro, a atual gestão começou a solicitar informações sobre peças adquiridas e que não foram encontradas no parque tecnológico da prefeitura e verificou que os dados não batiam, descobrindo o desvio, relatado por funcionários que sabiam da situação desde 2015.

O grupo informou que funcionários da empresa terceirizada, que cuidam da aquisição e manutenção dos equipamentos, levavam materiais para casa, possivelmente para revenda. Diante da denúncia, a diretoria da Agetec registrou boletim de ocorrência. Um funcionário da empresa foi demitido há 20 dias e outros dois também serão desligados. A empresa tem contrato com a prefeitura, desde 2015, para manutenção e de equipamentos de informática.

(Colaborou Danielle Valentim)