Polícia

Em operação, Gaeco cumpre mandados no interior, na Capital e abre cofre na Agepen

Agepen seria alvo da operação

Thatiana Melo Publicado em 27/01/2017, às 12h02

None
37c9ee04-fe2f-4c6f-adcb-6d989c1ac4de.jpg

Agepen seria alvo da operação

Em uma nova ação deflagrada nesta sexta-feira (27), quatro dias depois da Operação Xadrez, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) cumpre mandados na Capital e em outros dois municípios do Estado, Dourados e Aquidauana.Um cofre teria sido aberto na sede da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), em Campo Grande. 

Segundo informações da assessoria de comunicação do MPE (Ministério Público Estadual) mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nos três municípios. Os locais não foram informados pela assessoria de comunicação.

Ainda de acordo com informações, em Corumbá cidade distante 444 quilômetros de Campo Grande, sete servidores já foram ouvidos pelos agentes e o processo deve ser disponibilizado para a Agepen.

A promotora do Gaeco Cristiane Mourão e o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa, estão na sede da agência, segundo informações extraoficias um cofre foi aberto e documentos retirados do local.

Na segunda-feira (23), o Gaeco deflagrou a Operação Xadrez no presídio de Corumbá, onde dois diretores um do regime fechado e outro do semiaberto foram presos, além da condução do vereador Youssej Mohamed El Sala (PDT), para prestar depoimento.

A operação investigava a ‘facilitação da vida’ de presos ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital) permitindo a entrada de drogas nas unidades. Em troca recebiam dinheiro da facção.

Com foco no sistema prisional, foram cumpridos mandados dentro e fora do presídio de Corumbá. Ao todo foram 12 buscas e apreensões, nove mandados de prisão e uma condução coercitiva.

O Jornal Midiamax tentou entrar em contato com o diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), mas o telefone estava desligado.

Jornal Midiamax