Polícia

Dupla de moto atira contra grupo, mata um e fere outro na cabeça

Crime ocorreu em frente a um bar, no Jardim Colibri

Midiamax Publicado em 28/01/2017, às 12h42

None
03a7cbc7-df30-4dc6-a367-94335cabdf0d.jpg

Crime ocorreu em frente a um bar, no Jardim Colibri

Um jovem, identificado como Robson Martins da Silva, de 36 anos, morreu depois que uma dupla de motocicleta Yamaha/XTZ disparou três vezes em sua direção, na madrugada deste sábado (28). O crime aconteceu em frente a um bar, no Jardim Colibri, em Campo Grande. Robson chegou ao local acompanhado, de Erick Dutra Sena, de 24 anos, que também foi baleado.

O proprietário do bar, identificado como Jobson Júnior, de 31 anos, disse ao Jornal Midiamax, que Robson chegou, por volta das 2h, em um carro que parecido com um C3. Além de Erick, um casal não identificado também desceu do carro.

Conforme o empresário, o grupo chegou, encostou o carro do outro lado da rua, desceu e ficou encostado no veículo. Em cerca de 2 minutos, os suspeitos passaram pelo bar observando o grupo, retornaram e pararam do lado contrário da rua, ainda olhando em direção às vítimas. "Foi quando o piloto atravessou a rua, se aproximou do carro e o garupa desceu para efetuar os disparos".

Ainda segundo o relato, o passageiro da motocicleta disparou três vezes na direção de Robson e efetuou mais dois para o alto para dispersar os presentes do bar. Dois tiros atingiram Robson e o terceiro em Erick que estava ao lado.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas antes da chegada do socorro, os próprios amigos levaram as vítimas para o Pronto Socorro.

O dono do bar pontua, que enquanto o garupa descia da motocicleta, o piloto já manobrava para a fuga. Em frente ao estabelecimento ainda existe marcas de sangue e boné, que podem ser das vítimas.

Jobson ressalta que essa é a primeira vez que ocorrem disparos de arma de fogo em frente ao bar, em três anos de funcionamento. O empresário pontua que possui câmeras de segurança instaladas no local e que a gravação será repassada à Polícia Civil, caso tenha necessidade. 

Uma das câmeras fica no poste ao lado do local onde ocorreu o crime. O dono do bar conhecia Robson do bairro, mas não tem conhecimento da vida da vítima. Jobson acredita que ele possa ter brigado em outro lugar e que os suspeitos já estavam a sua procura.

Robson foi levado à UPA Universitário, pelos amigos, mas não resistiu aos ferimentos. Erick foi encaminhada ao Pronto Socorro da Santa Casa com o ferimento de arma de fogo na cabeça.  O crime foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga, como homicídio simples e tentativa de homicídio.

Jornal Midiamax