Polícia

Criança desaparece em córrego durante chuva e bombeiros seguem com buscas

“Estamos num trabalho incansável"

Midiamax Publicado em 19/01/2017, às 22h48

None
whatsapp_image_2017-01-19_at_17.15.27.jpeg

“Estamos num trabalho incansável"

As equipes do Corpo de Bombeiros vão continuar durante a noite as buscas pelo corpo do menino de 12 anos que desapareceu em uma enxurrada na tarde desta quinta-feira (19), no Córrego Imbirrusu. A criança, segundo familiares tem idade intelectual de 7 anos, brincava com um irmão e um primo, de 14 e 16 anos, quando foi levado.

O pedreiro Rodrigo Ricaldes Flores, de 34 anos, foi o responsável por ajudar um dos meninos, que também quase foi arrastado pela correnteza. Ele contou que no momento em que os meninos tomavam banho só chuviscava na região, mas o córrego naquele ponto recebe água de outros bairros, como Santo Amaro e Santo Antônio.

Foi por isso, segundo ele, que os amigos foram surpreendidos por uma tromba d`agua. A correnteza começou a arrastar os três. O menino de 14 anos conseguiu escapar e Rodrigo Ricaldes correu para ajudar os outros dois. Ele conseguiu resgatar o mais velho, mas o de 12 anos acabou levado pelas águas.

A criança mora com o pai a poucas quadras de onde o acidente aconteceu, no Jardim Sayonara e teria idade intelectual de 7 anos. Abalada com o corrido, a família preferiu não conversar com a imprensa, mas acompanha as buscas de perto.

O menino teria desaparecido ainda no Córrego Anhanduizinho, que logo se transforma em Imbirrusu. Equipes do Corpo de Bombeiros, oito militares e dois mergulhadores, fazen buscas por uma área de aproximadamente 4 quilômetros do córrego na tentativa de encontrar o menino.

Os trabalhos na região devem avançar durante parte da noite. Com o fim da chuva na Capital, o fluxo da água diminuiu e os militares estão retornando nos locais onde já realizaram buscas. Segundo o Tenente Xavier a esperança é encontrar o jovem ainda com vida. “Estamos num trabalho incansável", relatou.

Jornal Midiamax