Autor do crime foi identificado e está foragido 

A compra de drogas com uma nota falsa teria sido a motivação para o assassinato de Naor da Silva do Prado, de 25 anos. O jovem foi morto com três tiros, um deles no pescoço, dentro de sua residência, localizada na Rua Acauã, região do Jardim Tijuca, nesta quarta-feira (13). O autor do crime já foi identificado e um adolescente que teria participado do homicídio apreendido.

Os autores do crime teriam chego a casa do Naor em uma bicicleta. Eles chamaram por ele e foram convidados a entrar na casa. Depois de uma discussão, o suspeito do crime disparou três vezes contra o morador, que foi atingido no braço, no peito e no pescoço. O socorro chegou a ser acionado, mas ele não resistiu aos ferimentos.Compra de droga com dinheiro falso teria motivado assassinato no Tijuca

O adolescente que teria carregado o autor dos disparos na bicicleta foi apreendido pouco depois, no Portal Caiobá. A partir daí investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações) identificaram o principal suspeito do crime, que estaria a poucos meses em Campo Grande.

Natural do Maranhão, o homem, que não teve a identidade revelada, acumula passagens no nordeste do país e teria matado Naor depois de receber dele uma nota falsa pelo pagamento de porções de droga.

A esposa da vítima presenciou o crime e contou para o Midiamax que o suspeito chegou ao local afirmando que Naor havia passado uma nota falsa para ele. A vítima teria negado, assim como sua mulher, que alegou à equipe de reportagem que o marido não havia saído de casa no dia anterior e por isso não era o homem que o assassino procurava.

Testemunhas ainda contaram que horas antes do crime os suspeitos já haviam abordado Naor e a esposa em um mercado da região e lá cobrado uma dívida de R$ 50, valor que ele teria pago com a nota falsa. Sem receber o dinheiro, o suspeito teria ameaçado a vítima pela primeira vez.

Durante as investigações, policiais do GOI chegaram a residência de parentes do suspeito e uma cunhada dele acabou presa em flagrante por tráfico de drogas. O caso é investigado e o autor do homicídio continua foragido. (Foto: Geisy Garnes)