Polícia

Casal flagrado com drogas e munições em rodoviária pode ser do PCC

Suspeita é de que carga seria entregue para facção 

Midiamax Publicado em 02/06/2017, às 11h51

None

Suspeita é de que carga seria entregue para facção 

Nesta quinta-feira (1º) a Polícia Militar prendeu Desiree Gabriela Martins, de 19 anos e William Wilson Tibs, de 28 anos, com 638 munições e 12 tabletes de maconha na rodoviária de Campo Grande. A polícia suspeita que a casal, que é integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), levaria as mercadorias para abastece a facção em Santa Catarina.

O casal desembarcou no Terminal Rodoviário e logo seu nervosismo chamou atenção dos policiais que fiscalizavam o local. Desiree e William foram abordados e com eles os militares encontraram 12 tabletes de maconha, que pesados totalizaram 15 quilos e 13 caixas de munições.

Ao todo, foram 638 munições de vários calibres apreendidas, entre elas de .40 e 9 mm, armas de uso restrito no Brasil. Para a equipe o casal contou que para não ser preso na rodovia viajou de táxi de Ponta Porã, onde adquiriram a mercadoria, até Maracaju. De lá pegaram um ônibus para a Capital.Casal flagrado com drogas e munições em rodoviária pode ser do PCC

De Campo Grande eles seguiriam viagem até Itapema, em Santa Catarina. Segundo William, as munições e a droga foram compradas por R$ 2,7 mil e seriam revendidas na cidade catarinense com um lucro de R$ 10 mil. Essa versão, no entanto, foi desmentida pela polícia.

Integrante do PCC, a principal suspeita é de que William viajou com a esposa até a fronteira para comprar as munições e abastecer a facção em Santa Catarina. Ambos foram presos por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de munição e uso restrito. 

Jornal Midiamax