Polícia

Casal de idosos leva susto com ‘explosão’ de botijão de gás logo depois de troca

Incêndio destruiu uma edícula 

Midiamax Publicado em 06/05/2017, às 20h10

None
whatsapp_image_2017-05-06_at_16.30.46.jpeg

Incêndio destruiu uma edícula 

A suposta explosão de um botijão de gás que tinha acabado de ser trocado assustou um casal de idosos e moradores da Rua Cataguáses, no Parque dos Novos Estados, em Campo Grande. O incêndio aconteceu na tarde deste sábado (6) e destruiu a cozinha da casa. Mesmo com o susto, ninguém ficou ferido no acidente.

José Antônio, de 87 anos e Maria Edite, de 79 anos, estavam sozinhos na casa quando o incêndio aconteceu. Para a reportagem, o morador contou que minutos antes o entregador de uma revendedora de gás foi até a casa e realizou a troca do botijão para ele, recebeu pelo produto e foi embora.

Cerca de três minutos depois, Maria Edite foi até a cozinha, que fica em uma edícula aos fundos da casa, para fazer um pudim, mas ao ligar o fogo, as chamas começaram no botijão. Assustada, a idosa correu para chamar o marido, que estava na frente da residência. Neste tempo, o casal afirma ter ouviu uma explosão.

“Ele falou me falou para desligar o botijão, mas o fogo estava muito alto, não tinha como chegar perto”, lembrou Maria. “Primeiro o fogo subindo, depois veio a explosão”, contou José Antônio. As chamas se espalharam pela cozinha e pelos outros três cômodos da edícula, uma sala, um quarto e um banheiro.

De longe era possível ver a fumaça do incêndio. Segundo o Tenente Kaled Issa, do Corpo de Bombeiros, as chamas alcançaram o teto, que desabou. O militar ainda explicou que no local havia dois botijões, que ambos pegaram fogo, mas não explodiram. 

Não é possível afirmar o que causou o incêndio. Conforme o tenente as chamas podem ter começado a partir de um vazamento de gás na boca do fogão, ou na mangueira, que pode não ter sido encaixada corretamente.

“Orientamos a sempre fazer a verificação depois das trocas com água e detergente, para verificar se não tem vazamento e a sempre ficar atento a validade da mangueira”, reforçou o militar.  

Anderson Domingues, de 32 anos, vizinho do casal, estava dormindo e acordou com o barulho. Segundo ele, assim que saiu para ver o que estava acontecendo percebeu a grande quantidade de fumaça vinda do cômodo que faz divisa com seu muro. Anderson chegou a retirar todos os botijões de gás de sua casa e passou para a varanda, em uma tentativa de afastar do calor do incêndio na casa vizinha.

Três equipes do Corpo de Bombeiros foram mobilizadas para atender a ocorrência. A rua chegou a ser interditada pela Polícia Militar para facilitar o trabalho de combate ao incêndio na residência. Um filho do casal mora perto do local e acompanha o trabalho dos militares com os pais.

Jornal Midiamax