Polícia

Autor de execução em casa na Capital foi visto e seria conhecido no bairro

Teria discutido com a vítima

Renata Portela Publicado em 09/05/2017, às 12h57

None
_mg_8141.jpg

Teria discutido com a vítima

Com investigações avançadas, Polícia Civil já teria a identificação dos assassinos de José Lucas Arce da Silva, de 20 anos, crime ocorrido no fim da tarde de segunda-feira (8). O homicídio aconteceu em uma casa na Rua Bento de Souza, na Vila Nova Capital, onde o rapaz tentava se esconder.

Primeiras informações apuradas pelo Jornal Midiamax dão conta que o autor do crime seria conhecido no bairro e que teria discutido com José Lucas dias antes. Uma testemunha relatou à polícia que viu a vítima pular o muro da residência e tentar fugir, mas foi alcançada por dois homens.

A testemunha ouviu dois disparos e percebeu dois homens fugirem correndo logo em seguida, reconhecendo um deles como um morador conhecido no bairro. De acordo com a polícia, as investigações estão avançadas, os autores estão praticamente identificados e as equipes do SIG (Setor de Investigações Gerais) da 4ª delegacia seguem trabalhando no caso.

Execução

José Lucas foi perseguido e, na tentativa se esconder, entrou em uma residência da Rua Bento de Souza. Ainda assim ele foi seguido pelos bandidos, que efetuaram os disparos e mataram a vítima em um corredor, na varanda da casa.

Testemunhas contaram que os autores chegaram a segurar o rapaz em determinado momento, mas ele conseguiu se soltar e entrar na casa em que morreu. José chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu e morreu no local.

Passagens

No dia 22 de dezembro de 2014 José Lucas foi vítima de uma tentativa de homicídio, no Bairro Cidade Morena. Na data, ele foi atingido por facadas no tórax e na mão direita, foi socorrido para a Santa Casa de Campo Grande e chegou a passar por cirurgia no abdômen antes de ser liberado.

Em março deste ano, o jovem foi preso por posse ilegal de arma de fogo. O flagrante aconteceu durante uma abordagem no Bairro Nova Jerusalém. Policiais militares suspeitaram dos ocupantes de um Corolla e em vistoria ao veículo encontraram de baixo do tapete do passageiro traseiro, um revólver calibre 38 com 6 munições intactas.

O rapaz então assumiu ser o proprietário da arma e alegou que ele e os amigos procuravam elo autor de um roubo do celular de uma adolescente, que também estava no veículo.

Jornal Midiamax