Polícia

Vazamento de amônia em frigorífico não faz vítimas e é controlado por bombeiros

Técnicos farão reparo

Renata Portela Publicado em 31/08/2016, às 14h06

None
jbs.jpeg

Técnicos farão reparo

Por volta das 8h30 desta quarta-feira (31), um incidente no frigorífico JBS do Bairro Nova Campo Grande resultou no vazamento de amônia. Aproximadamente 900 funcionários foram liberados do serviço, para evitar que tivessem contato com o componente químico e segundo os bombeiros, não houve vítimas.

Conforme o tenente Hildo Pereira, do Corpo de Bombeiros, após o vazamento os socorristas evacuaram o local. O trabalho dos bombeiros consiste em diminuir a saturação, para que os técnicos possam entrar no local e fazer os reparos necessários. De acordo com declaração da JBS para os bombeiros, a queda de uma bandeja sobre a bateria que contém amônia provocou o vazamento.

“A situação está controlada, estamos com viaturas de socorro, um auto bomba tanque e uma equipe específica para ocorrências com produtos perigosos”, ressaltou o tenente Hildo. Segundo o bombeiro, não houve vítimas, mas como os funcionários ficaram expostos por um tempo, podem apresentar reações e algum mal-estar.

Ainda segundo o tenente, os funcionários não correm riscos, já que apenas a exposição prolongada à amônia pode causar danos à saúde e pode também provocar queimaduras nas mucosas. O equipamento onde o componente químico estava armazenado fica em um ambiente com temperatura a -50º C, portanto fica isolado.

Os bombeiros fazem a sucção do líquido para que não sejam gerados mais gases e que os técnicos possam entrar no local e fazer o reparo. Uma equipe deve fazer o serviço por volta das 12h30 e posteriormente uma equipe de vistoria dos bombeiros irá ao local para fazer um laudo técnico de avaliação, para determinar se o ambiente está seguro e se os trabalhadores podem retornar.

Jornal Midiamax