Polícia

Sindicato de jornalistas do Paraguai repudia atentado à rádio de senador em Pedro Juan

Local foi atingido com granada

Daiane Libero Publicado em 10/09/2016, às 12h45

None
unnamed_2_157.jpg

Local foi atingido com granada

O Sindicato dos Jornalistas do Paraguai emitiu nota na manhã deste sábado (10), repudiando o ataque ao prédio da rádio Amambay 570, em Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, a 313 km da Capital, que aconteceu na noite desta sexta-feira (9). Uma bomba foi jogada no local.

"O Sindicato dos Jornalistas do Paraguai condena o bárbaro ataque por desconhecidos contra os trabalhadores da mídia, que afetou a empresa Radio 'La Voz del Amambay', e que feriu a jornalista Patricia Ayala", diz trecho da nota. A rádio pertence ao chefe do congresso paraguaio, senador Robert Acevedo. 

Segundo informações apuradas pelo site Ponta Porã Informa, por volta das 20h40, um carro da cor prata passou pela sede da rádio, e uma pessoa de dentro do carro jogou uma granada. A radialista citada pela nota, Patrícia Ayala, teve ferimentos leves. Ela estava apresentando um programa musical no momento do atentado. 

Recentemente, o chefe do Congresso causou polêmica ao afirmar em entrevista que promotores estariam envolvidos no tráfico de drogas. "Pedimos a intervenção direta do governo central e a adoção de medidas urgentes e decisivas para solucionar a espiral de violência e impunidade nesta parte do país, que é esquecida pelas suas autoridades", ressaltou a nota.

Jornal Midiamax