Polícia

‘Responsabilidade é da oficina’, diz Detran sobre veículo usado para matar jovem

Órgão assumiu ser proprietário do carro

Gerciane Alves Publicado em 01/08/2016, às 18h47

None
1.jpg

Órgão assumiu ser proprietário do carro

Em nota, o Detran-MS (Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul), confirmou na tarde desta segunda-feira (1º) que o veículo Logan, placa NRZ-4006, envolvido no atropelamento que matou Rafael Souza, de 25 anos, na noite de domingo (31) no Bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, pertence ao órgão, mas destacou a responsabilidade da oficina.

Segundo a nota encaminhada pela assessoria de comunicação do órgão, o veículo que se encontrava na oficina autorizada para manutenção, estava sob total responsabilidade do estabelecimento o que o faz responsável também pelo acidente. A nota ressalta ainda que o proprietário da empresa já está tomando as medidas cabíveis para conserto do veículo e responsabilidade criminal do furto.

O veículo encontra-se apreendido na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

O caso

O crime aconteceu por volta das 18h30, quando o suspeito encontrou o casal parado em uma rua do Bairro Mata do Jacinto. O tio de Rafael ainda detalhou que eles estavam na moto que pertence à mãe do rapaz e que mesmo depois de derrubar o casal do veículo, o assassino teria dado ré e ‘passado por cima’ de Rafael mais uma vez. A motocicleta foi arrastada por 16 metros.

Rafael morreu e a jovem, de 23 anos, foi socorrida e levada para a Santa Casa da Capital. Segundo a Polícia Civil, testemunhas identificaram o autor crime como Max William Romana dos Santos, ex da namorada de Rafael.  

Jornal Midiamax