Polícia

Proibição da pesca termina domingo e apreensões já batem recorde

Infrações mais que dobraram em um ano

Midiamax Publicado em 27/02/2016, às 21h59

None
56d04e69a4ef5fd8dbacb626d3f5e78c8b27b25013bc2.jpg

Infrações mais que dobraram em um ano

Termina neste domingo (28) o período de defeso, conhecido como Piracema, em que fica proibida a pesca e as apreensões no período já bateram recorde no Estado. Segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental), do mês de dezembro até o fim do carnaval foram 43 infrações, sendo 32 prisões em flagrante e 952 quilos de pescado apreendidos em Mato Grosso do Sul. 

Proibição da pesca termina domingo e apreensões já batem recordeSegundo o major Queiroz, a PMA ainda estará nos rios neste final de semana para evitar que as pessoas cheguem antes e comecem a pescar. “A partir de segunda-feira (29), nós vamos manter durante alguns dias postos fixos nas cachoeiras e corredeiras, para depois fazer um trabalho mais esporádico nos rios. Vamos tirar o foco principal da Piracema, e nos dedicar a outros tipos de fiscalização”, citou.

Na Operação de 2015/2016 houve um aumento de 140% nas infrações, que no ano passado estavam em 18. Em mesmo período, as apreensões eram de 529 quilos, uma alta de 91% de lá pra cá. Durante a piracema foram ainda R$ 96,4 mil em multas, um aumento de 184% comparado à operação anterior, de R$ 33,9 mil.

Nos rios federais da Bacia do Rio Paraguai, segundo portaria, o período de defeso vai até o dia 29. “Depois, a pesca pode voltar, mas ainda há atitudes que são consideradas crimes, como pescado acima da cota, acima da medida, pesca em local proibido e apetrechos proibidos”. Esses crimes tem a mesma penalidade que durante a piracema. A pessoa flagrada é autuada em flagrante e pode ter de um a três anos de prisão, além da multa administrativa que pode chegar a R$ 100 mil, mais R$ 20,00 por quilo de pescado. 

Jornal Midiamax