Polícia

Presos de facção que promoveu ataques no RN são transferidos para a Capital

Ataques começaram em 29 de julho

Wendy Tonhati Publicado em 06/08/2016, às 19h27

None
vandalismo_natal.jpg

Ataques começaram em 29 de julho

Os 21 presos do Rio Grande do Norte, que lideram a facção criminosa “Sindicato do Crime”, foram transferidos na manhã deste sábado (6), para três presídios federais, incluindo o de Campo Grande. Uma mega operação de transferência foi montada na manhã da sexta-feira (5), mas por falta de uma autorização judicial para sete detentos, os presos passaram três horas no aeroporto de Natal e tiveram que voltar para o PEP (Presídio Estadual de Parnamirim).

O avião com os detentos decolou por volta das 10 horas do Aeroporto Aluízio Alves. Os líderes da facção que promoveu mais de 100 atos de vandalismo no estado nordestino serão encaminhados também para os presídios federais de Catanduvas e Porto Velho (RO).

Os ataques começaram em 29 de julho e foram registrados incêndios de carros e de ônibus do transporte coletivo, tentativas de incêndio, disparos contra prédios públicos, explosões e depredações.

Ao todo, as forças policiais prenderam 105 pessoas em todo o estado. Os líderes da facção criminosa já haviam sido isolados e 21 homens ligados ao “Sindicato do Crime” serão transferidos. De acordo com a imprensa local, cinco presos já haviam sido transferidos para o Presídio Federal de Mossoró (RN). Na PEP, as visitas estão suspensas por tempo indeterminado, por conta de um motim ocorrido na quarta-feira (3). 

Cerca de 1,2 militares do Exército, da Marinha e da Força Aérea chegaram ao Rio Grande do Norte na quarta-feira (3) para participar da chamada Operação Potiguar, de apoio às forças policiais do estado.

Os ataques começaram após a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim.

Jornal Midiamax