Polícia

Prefeito registra BO contra radialista uma semana após ‘barraco’ na Câmara

Ele entregou um DVD à polícia

Renata Portela Publicado em 11/05/2016, às 13h14

None
barraco_camara.jpg

Ele entregou um DVD à polícia

Na manhã desta quarta-feira (11), prefeito Alcides Jesus Peralta Bernal (PP), procurou a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande para registrar boletim de ocorrência contra o radialista Elson Celestino Pinheiro. Ele afirma que foi injuriado em programa de rádio e em mídias sociais na última semana.

Conforme o boletim de ocorrência, Elson teria injuriado Bernal, veiculando na rádio e em mídias sociais palavras que “afrontam a dignidade e decoro da vítima”. Nos áudios divulgados pelo radialista, ele teria dito “bando de pilantra; essa cambada de vagabundos nomeados; vem aqui fazer baderna a mando do prefeito; tudo pilantra; para fazer este tipo de putaria”.

Também consta no registro que o radialista teria dito "… a mando desse prefeito, bandido quanto; esse teatro foi tudo a mando desse irresponsável, desse moleque desse prefeito de Campo Grande…”. O áudio foi gravado em DVD e entregue à polícia. Conforme o prefeito, a veiculação foi feita tanto em rádio, quando em mídias sociais.

O caso foi registrado como injúria, se cometida na presença de várias pessoas ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria.

Barraco na Câmara

Em vídeo divulgado pelo Jornal Midiamax, é possível ver um homem de camiseta roxa indo em direção a Elson, de camiseta cinza. Ambos estão na parte da frente do auditório, ao lado do espaço reservado aos vereadores. Segundos depois, Elson empurra o homem que tenta revidar.

Iniciada a confusão, uma mulher aparece nas imagens e tenta acerta o radialista com um objeto, possivelmente uma bolsa. Por causa da desordem e tentativas de agressões, algumas pessoas entram na briga, na tentativa de separar os envolvidos, porém sem sucesso.

Nos segundos que seguem, uma verdadeira confusão é registrada. Elson e o suposto servidor municipal trocam socos e muitas pessoas entram na discussão. No fim, o homem saiu do local com o nariz sangrando e disse que iria registrar boletim de ocorrência.

Em entrevista, Elson Pinheiro afirmou que tentava apartar a briga iniciada no fim da sessão, depois que apoiadores do prefeito Alcides Bernal foram ao local impetrar uma representação contra o vereador Roberto Durães (PSC) e acabaram discutindo durante o discurso de Marcos Tabosa, presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande) pedindo reajuste. 

Jornal Midiamax