Polícia

Polícia paraguaia prende suposto líder de quadrilha especializada em assaltos a bancos

Ele está envolvido no caso do carro-forte abandonado com arma de guerra

Gerciane Alves Publicado em 15/04/2016, às 20h31

None
carro-forte.jpg

Ele está envolvido no caso do carro-forte abandonado com arma de guerra

A Policia Nacional do Paraguai prendeu nesta sexta-feira (15) um homem identificado como Amado Ramon Benitez. Ele é acusado de ser o líder de uma quadrilha especializada em assaltos a bancos no Paraguai e se encontrava foragido há 16 anos. Ele foi encontrado em uma mata no estado de São Pedro.Polícia paraguaia prende suposto líder de quadrilha especializada em assaltos a bancos

Amado foi encontrando em um acampamento precário no meio da mata em companhia de dois homens identificados como Juan Ortellado Fretes e Mario Disonel Ibarrola. Com eles a polícia encontrou um fuzil M4, escopetas, grande quantidade de munição, granadas de mão, pregos tipo “miguelito” perucas e uma camionete.

De acordo com o site Porã News, Amado é chefe de uma quadrilha de assalto a bancos ligados ao PCC e estaria envolvido com no caso do carro-forte abandonado com arma de guerra após troca de tiros com a policia em Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, no dia 7 de março. Na ocasião o adolescente Hugo Gabriel Silva, de 17 anos, que passava pelo local foi baleado e morreu.

Segundo investigações, Amado seria um dos três indivíduos que estavam no interior do carro forte e ao ser perseguido trocou tiros primeiramente com os agentes da policia nacional da cidade de Pedro Juan Caballero e ao cruzar a fronteira com Ponta Porã foram perseguidos pelos agentes da Policia Militar, Policia Federal e Policiais Civis.

Ao atravessar a fronteira eles foram cercados e decidiram abandonar o carro forte com um fuzil MAG com mais de 100 munições nas proximidades do Aeroporto Internacional de Ponta Porã e conseguiram fugir entrando em uma mata. O veiculo foi apreendido pelos agentes do Siato da Policia Civil que continuam investigando o caso.

Jornal Midiamax