Polícia

Polícia ouve família indígena, que nega cárcere privado

Caso teria acontecido em Terenos

Midiamax Publicado em 20/10/2016, às 17h24

(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução) - (Foto: reprodução)

Caso teria acontecido em Terenos

A Polícia de Terenos, a 30 quilômetros de Campo Grande, ouviu nesta quinta-feira (20) a mulher indígena que estaria sendo mantida em cárcere privado pelo marido, junto com os três filhos. A mulher negou o caso, e disse que não sofreu qualquer agressão.

A indígena de 33 anos, segundo boletim de ocorrência registrado ontem (19) na DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), era constantemente agredida verbalmente junto com os filhos, de 12, 9 e 5 anos. O crime foi denunciado pela Funai (Fundação Nacional do Índio). O caso foi registrado como maus tratos e injúria.

Diante da denúncia, a Polícia Militar e Civil estiveram na casa da família, e encaminharam a mãe e os três filhos para esclarecimentos na delegacia. O Conselho Tutelar da cidade também foi acionado.

“A gente ouviu, e ela negou. Disse que não teve cárcere, nem estupro ou agressão”, afirma o delegado Fabio Leite Brandalise, responsável pelo caso.

O caso segue em investigação, uma vez que o suposto autor ainda não foi encontrado pela polícia. A mulher e os três filhos foram para Dourados, onde mora a família da indígena. 

Jornal Midiamax