Polícia

Pecuarista é multado em R$ 315 mil por degradação de nascentes e matas ciliares

O pisoteio do gado causou degradação de 63 hectares

Gerciane Alves Publicado em 28/06/2016, às 19h54

None
pma.jpg

O pisoteio do gado causou degradação de 63 hectares

Policiais Militares Ambientais de Batayporã, autuaram na tarde de segunda-feira (27) durante fiscalização nas propriedades rurais do município de Ivinhema, a 291 quilômetros de Campo Grande, um proprietário rural por diversas degradações ambientais.

Na fazenda foi verificada a criação de gado nas áreas de matas ciliares e de nascentes de um curso d’água existente na propriedade, que deveriam estar cercadas e protegidas. Além disso, havia gado dentro da área averbada como reserva legal (protegida) da fazenda. O pisoteio do gado causou degradação de 63 hectares nessas áreas protegidas, com início de processos erosivos, causando assoreamento do córrego.

As atividades foram paralisadas e o proprietário rural, de 91 anos, residente em Cafelândia (SP), foi autuado por danificar área considerada de preservação permanente (matas ciliares e nascentes) e reserva legal. Ele foi multado em R$ 315 mil e também responderá por crime ambiental. Se condenado poderá pegar uma pena de detenção de um a três anos.

O gado foi apreendido e ficou sob fiel depositário ao infrator, o qual também foi notificado a removê-lo do local e a cercar as áreas protegidas. Ele também foi notificado a confeccionar um Prade (Plano de Recuperação da Área Degradada), junto ao órgão ambiental.

Jornal Midiamax