Polícia

PCC pagou 22 mil dólares por carro-forte usado em tiroteio

Polícia paraguaia já localizou quem vendeu o veículo

Alan Diógenes Publicado em 11/03/2016, às 19h09

None
dsc_7891-660x330_1.jpg

Polícia paraguaia já localizou quem vendeu o veículo

A Polícia Nacional do Paraguai identificou o vendedor do carro forte utilizado por três assaltantes que trocaram tiros com a polícia na fronteira do Brasil com o Paraguai, na segunda-feira (7). Emiliano Rojas Ramos se apresentou à polícia e disse que vendeu o veículo por 22 mil dólares.

Conforme o site Porã News, Emiliano revelou que vendeu o carro blindado para uma pessoa identificada como Cristhian Paolo Ortiz, 42, que já se encontra com ordem de captura no país vizinho. A polícia paraguaia disse que as investigações estão avançadas e a prisão dos assaltantes pode ocorrer a qualquer momento.

PCC pagou 22 mil dólares por carro-forte usado em tiroteioNo interior do carro forte, os bandidos estavam com armas de guerra e trocaram tiros com a polícia. Durante a perseguição o adolescente Hugo Gabriel Silva, de 17 anos, que passava pelo local foi baleado e morreu.

Segundo as investigações, o disparo que culminou na morte do adolescente, teria partido de uma das ramas utilizada pelos bandidos. Eles conseguiram fugir para uma mata existente nas proximidades.

Desde então os investigadores realizam um trabalho de inteligência a fim de localizar o esconderijo dos mesmos e solicita o apoio da população que poderá utilizar o disque denúncia para ajudar os policiais a prender os acusados.

Dois deles foram identificados. São eles o paraguaio Amado Ramão Benitez e o brasileiro Paulo Augusto de Souza, mais conhecido como 'Pelé'. Eles são do membros do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Jornal Midiamax