Polícia

Para reformar casa, homem tenta vender jogo de rodas em site e acaba preso

Vendedor diz que comprou rodas há dois anos de colega

Gerciane Alves Publicado em 02/08/2016, às 20h47

None
olx.jpg

Vendedor diz que comprou rodas há dois anos de colega

O que parecia ser um bom negócio, se tornou um dor de cabeça sem tamanho para um vendedor, de 25 anos. Após anunciar um jogo de rodas no site de compra e venda OLX, o jovem que preferiu não se identificar, acabou preso por receptação e porte ilegal de munição de uso restrito e permitido. Segundo a polícia, as rodas são produto de roubo.

Segundo o vendedor, há cerca de dois anos um amigo lhe ofereceu um jogo de rodas por que estava precisando de dinheiro para comprar medicamento para a filha doente. Com a intenção de ajudar o amigo, o jovem disse que comprou as quatro rodas, sem os pneus, por R$ 700. Dois anos se passaram e agora era o vendedor que precisou de dinheiro.

Com a casa passando por reforma, o jovem conta que colocou pneus novos nas rodas e resolveu anunciar no site OLX por R$ 1.200. Ele conta que o dinheiro seria usado para custear o reboco da residência. O anuncio foi publicado há três meses e no dia 25 de julho uma pessoa entrou em contato com o vendedor.

As insistentes ligações do suposto comprador geraram desconfiança no jovem, então por segurança ele resolveu marcar o encontro com a pessoa interessada em via pública, em uma avenida próxima residência do vendedor. “Achei estranho a quantidade de ligações no meu celular. Ele ligava toda hora. Então marquei com ele em um lugar movimentado porque estranhei isso, poderia ser um ladrão”, explica o vendedor.

O encontro foi marcado para as 11 horas e a conversa não durou mais que 5 minutos, segundo o jovem. Depois de perguntar se o jovem aceitava dinheiro e um celular em troca das rodas e ouvir a negativa do vendedor, o homem teria se afastado e um veículo descaracterizado apareceu com doi policiais.

“Ele perguntou se eu aceitava também um celular em troca e eu disse que não por que estava precisando do dinheiro. Foi então que um carro com dois policias parou e disse que eu estava preso por que as rodas eram roubadas”, contou o jovem acrescentado que seguida os policiais foram até a sua residência com a informação que lá haviam drogas e uma arma de fogo.

Após buscas na casa, policiais encontraram uma munição de calibre 9 mm que segundo o vendedor estava era uma recordação da época que serviu o Exército Brasileiro. “Tenho ela [munição] há quatro anos. Guardava junto com outras coisas como recordação da época que estava no quartel”, explica o jovem.

Ele foi levado para a Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e permaneceu preso por três dias. Na quinta-feira (28) passou por audiência de custódia e foi liberado após pagar fiança no valor de dois salários mínimos.

Ao Jornal Midiamax ele conta que acredita que a prisão foi injusta, já que não tem conhecimento de que as rodas que tentava vender eram roubadas. Já segundo o delegado Carlos Delano, a prisão em flagrante por receptação está dentro da lei. O delegado explica que a polícia agiu após a suposta vítima do roubo procurar a delegacia.

“A vítima viu o anúncio das rodas no site e procurou a polícia levado inclusive fotos. Não houve nenhum tipo de abuso, a polícia foi apenas confirmar a história e encontrou as rodas”, diz o delegado. Delano explica ainda que mesmo que fosse constatado no dia que as rodas não eram roubadas, o jovem seria preso do mesmo jeito por causa do porte ilegal de munição de uso restrito.

“Não interessa o motivo, guardar uma munição de uso restrito é crime. Não sei se não informaram isso a ele no quartel, mas se informaram e mesmo assim ele guardou, foi muito ingênuo”, explica Delano.

Sobre o jogo de roda, o delegado destaca que segundo informado pela vítima o veículo que estava com elas foi roubado no dia 30 de abril deste ano próximo a um supermercado na Rua Ana Luiza de Souza, no Bairro Pioneiros em Campo Grande. O próximo passo será intimar o homem que vendeu as rodas para o jovem. Caso seja constatado que houve um engano, as rodas apreendidas serão devolvidas ao jovem.  

Jornal Midiamax