Polícia

Noite de terror teve tiroteio, coronhadas e roubo de arma de PM

Um dos bandidos morreu

Thatiana Melo Publicado em 07/09/2016, às 13h34

None
whatsapp_image_2016-09-07_at_09.21.18.jpeg

Um dos bandidos morreu

“Eles eram muito agressivos, e ficavam a todo o tempo ameaçando todos da casa”, fala um dos irmãos do proprietário do mercado assaltado na noite desta terça-feira (6), em Campo Grande, no Bairro Santa Emília, que veio do Paraná para visitar a vítima.

A família estava toda reunida na residência, na Rua Capitão Airton Pereira, que fica nos fundos do mercado assistindo o jogo do Brasil. De acordo com o irmão da vítima, que não quis se identificar, o sobrinho tinha chegado à residência com a moto e deixado o portão meio aberto.

Em seguida chegou à sobrinha com o namorado e quando estavam todos dentro da residência, os quatro bandidos armados com revólver invadiram o imóvel exigindo que a família entregasse dinheiro, joias e dólares, além das duas camionetes da família.

“Eles deram coronhadas na testa do meu irmão e coronhadas no queixo do namorado da minha sobrinha, que é policial militar”. Um dos ladrões teria tomado à arma do policial e passado a ameaçar as vítimas com a arma do PM.

Dois integrantes da família ao perceberem a ação dos bandidos se esconderam no banheiro da residência e acionaram a polícia, que ao chegar ao imóvel cercaram a casa. De acordo com o irmão, durante o assalto um dos bandidos teria fugido com a moto do sobrinho, e os outros teriam ficado dentro da residência.

“Um dos bandidos levou meus sobrinhos para o mercado para que eles abrissem o cofre”, fala uma das vítimas, que disse que dinheiro, celulares, joias, e até aliança foram levadas pelos autores.

“Foi uma noite de terror. Vim visitar meu irmão para podermos pescar e ao chegar aqui aconteceu o assalto”, diz.

O assalto

Um assalto com reféns terminou em morte na noite de terça-feira para esta quarta-feira (7) em Campo Grande. Um suspeito do crime foi atingido a tiros, durante confronto com a Polícia Militar, e acabou morrendo à caminho do hospital. Outros dois suspeitos foram feridos e um fugiu.

O crime aconteceu na rua Conde de Boa Vista, próximo ao clube da ACP (Sindicato dos Profissionais em Educação Pública de Campo Grande), no bairro Santa Emília. Tudo aconteceu no mesmo horário em que a seleção brasileira de futebol jogava contra a Colômbia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, segundo a reportagem apurou. Um grupo de 12 pessoas da mesma família assistia ao jogo quando os bandidos atacaram.

O relato das vítimas é de que foi uma noite de pavor, pois os bandidos eram bastante agressivos e a todo o momento faziam ameaças. Foram pelo menos meia hora de confronto. O fogo cruzado durou pelo menos 3 minutos.

Foi feito um cerco por policiais militares de três unidades e, segundo as informações divulgadas, os ladrões tentaram fugir pulando o muro do local. Quando um deles viu a movimentação policial, teria atirado e houve o revide das equipes de segurança.

O suspeito morto foi identificado como Jhony Wesley, que já teria mandado de prisão. Os dois feridos são Luan Santos de Oliveira, que levou quatro tiros e está na Santa Casa de Campo Grande, e Renato Justino, que foi preso e está na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Bairro Piratininga.

A ocorrência envolveu 40 policiais, do Batalhão de Choque, do 1º Batalhão e do Gecam (Grupamento Especializado com Apoio de Motocicletas).

Jornal Midiamax