Polícia

Morte de ‘Boneco’ na saída do presídio teria relação com briga de gangues

Ele seria pivô de um homicídio em julho

Renata Portela Publicado em 19/09/2016, às 14h02

None
semiaberto_4.jpeg

Ele seria pivô de um homicídio em julho

Weverton Silva Ayva, de 26 anos, o 'Boneco', assassinado ao sair do Presídio Semiaberto de Campo Grande na manhã da última quinta-feira (15), estaria envolvido em uma briga de gangues. Ele é apontado como pivô na morte de Victória Correia Mendonça, de 18 anos, crime que ocorreu no dia 19 de julho, mas a suspeita é de que a execução do rapaz não teria ligação com tal crime.

Conforme informações obtidas pelo Jornal Midiamax, Weverton fazia parte de uma gangue que estaria 'em guerra' com uma rival. Nos últimos meses, duas pessoas já teriam sido assassinadas por conta de tais brigas e 'Boneco' seria mais uma vítima do confronto. No dia do crime, a irmã de Weverton chegou a dizer que ele “tinha várias broncas”.

Desde o início das investigações, a polícia acredita que se trate de uma vingança, mas o caso segue em investigação pela delegacia de área, 7ª DP. Até o momento, nenhuma outra hipótese foi descartada.

Relembre o caso

Por volta das 6h30 de quinta-feira, Weverton tinha acabado de sair do Presídio Semiaberto e ia pegar a motocicleta para ir embora, quando suspeitos passaram em um Fiesta branco e atiraram várias vezes. Ele foi atingido por cinco tiros, foi socorrido por outros detentos e morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida.

O caso foi registrado como homicídio simples.

Jornal Midiamax