Polícia

‘Meu sonho era ser policial’, alega suspeito preso em churrascaria

Caso foi encaminhado para a Derf

Gerciane Alves Publicado em 27/06/2016, às 20h55

None
3.jpg

Caso foi encaminhado para a Derf

Paulo César Vargas de Matos, de 29 anos, preso no início da tarde desta segunda-feira (27) em uma churrascaria da Capital usando uma camiseta com o símbolo da Polícia Civil, arma e distintivo falso, disse em depoimento na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) que seu sonho é ser policial. Suspeito de tentativa de roubo, ele destacou que ainda não havia decidido se cometeria o crime.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Laureto, titular da Depca, durante seu depoimento Paulo revelou que já tentou por várias vezes adentrar na Polícia Civil por meio de concurso público, mas não conseguiu. Por causa do sonho de ser policial, há 20 dias ele teria mandado confeccionar a camiseta com o símbolo da polícia.

A respeito da arma, um simulacro de aparência similar a arma usada pelos policiais, Paulo conta que comprou em uma loja especializada em venda de artigos para caça e pesca, já o distintivo ele disse apenas que comprou em uma loja localizada na proximidades do 20º R C B (20º Regimento de Cavalaria Blindado).

Sob acusação de tentativa de roubo, Paulo César conta que ainda não havia decidido se ia cometer o crime, mas estava precisando de dinheiro. Ao delegado ele contou que trabalha vendendo pasteis na rua e fazendo algumas reformas em imóveis, mas por causa da crise muitos clientes deixaram de procurá-lo.

Com uma filha pequena, fruto do primeiro casamento, ele alega não ter condições de pagar a pensão e por isso pensava em fazer o assalto. Paulo César não tem passagens pela polícia e foi autuado por tentativa de roubo. O caso será encaminhado para a Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos).

A ação

Após passar a manhã em uma audiência de custódia, o policial conta que por volt das 13 horas foi até a churrascaria localizada na Avenida Afonso Pena para pegar uma marmitex. De dentro do estabelecimento ele percebeu através da porta de vidro que um homem usando uma camiseta com o símbolo da Polícia Civil observada de maneira suspeita a churrascaria do lado de fora.

O policial caminhou em direção ao homem, que ao vê-lo se afastou do local. Após caminhar atrás de homem, o policial teria perguntado duas vezes se ele era da polícia, mas a resposta negativa veio apenas na terceira tentativa. Foi quando de frente para o suspeito o policial percebeu o volume na cintura do homem e deu voz de prisão.

Ao constatar a arma na cintura do homem, o policial acionou reforço e suspeito identificado posteriormente como Paulo César Vargas de Matos, de 29 anos, foi encaminhado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Jornal Midiamax