Polícia

‘Me mata logo ou te mato’: assassinado com dois tiros na cabeça teria ameaçado autor

Terceiro tiro, nas costas, matou a vítima

Renata Portela Publicado em 16/09/2016, às 13h11

None
preso2.jpeg

Terceiro tiro, nas costas, matou a vítima

Morto em 10 de novembro de 2014, Alexandre da Silva Torres, de 31 anos, teria uma rixa antiga com o autor do crime, Rafael Correa da Silva, na época com 21 anos. O réu foi a júri nesta sexta-feira (16), e segundo a mulher de Alexandre, os dois se ameaçavam constantemente.

A esposa da vítima relatou ao júri que Rafael e Alexandre tinham uma rixa antiga por motivos fúteis e se ameaçavam constantemente. Os dois eram moradores no Estrela do Sul e uma semana após o crime, Rafael teria passado na casa da vítima e conversado com um primo, dizendo que o mataria. “Hoje eu vou matar ele, pra parar com essas fofocas”, teria ameaçado.

Ainda segundo a mulher de Alexandre, no mesmo dia Rafael voltou ao local, mas teria desistido do crime porque tinha várias crianças na frente da casa. No dia 10 de novembro daquele ano, Rafael discutiu com Alexandre na frente da casa dele. A mulher da vítima afirmou que o marido tinha ingerido bebidas alcoólicas durante todo o dia e também feito uso de entorpecentes, então não conseguiria se defender.

Por volta das 23h20, durante a discussão, Rafael teria dito “Você sabe que vou te matar”, ao que a vítima respondeu “Me mata logo, ou eu te mato”. O autor do crime sacou o revólver e atirou três vezes, atingindo Alexandre com dois tiros na cabeça e o tiro fatal, nas costas.

A condenação do réu será definida e ele já responde ao processo preso. Ele foi denunciado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima e porte ilegal de arma de fogo. Participam do julgamento o juiz Aluízio Pereira dos Santos, a promotora Daniela Cristina Guiotti e o defensor Antônio Cairo Frazão Pinto.

Jornal Midiamax