Polícia

Marido grava nome de esposa em porrete usado para agredir companheira

Não podia sair sem autorização do marido

Thatiana Melo Publicado em 16/12/2016, às 09h36

None
wmx-640x480x4-58530ab6deb399f610faed0e2f8037e9a65a37bbdd151.jpg

Não podia sair sem autorização do marido

Trancada dentro de casa, sem poder sair sem ter a autorização do marido, de 19 anos, uma jovem, de 21 anos, era agredida constantemente pelo companheiro, na cidade de Três Lagoas distante 339 quilômetros de Campo Grande. Ele gravou o nome dela em um porrete usado nas agressões.

Nesta quinta-feira (15), a jovem foi agredida novamente. Ela estava com amigas em uma praça, quando foi abordada pelo marido que exigiu que o acompanhasse até a residência do casal, antes, a xingou com palavras de baixo calão.

Durante todo o trajeto, a vítima foi agredida e xingada. Ao chegar à residência do casal, ela disse que iria abandoná-lo momento em que foi ameaçada de morte pelo autor. Ainda de acordo com o site Rádio Caçula, o autor mostrou a mulher um porrete onde tinha seu nome gravado e que se ela saísse de casa ele a ‘arrebentaria’.

A polícia foi acionada, e ao chegar ao imóvel a jovem informou que o porrete ficava guardado e que o marido dizia a ela que o nome gravado na madeira era para lembrar o quanto ele a amava.

A jovem, que antes morava em São Paulo, estava a um ano morando em Três Lagoas. Na delegacia, ela disse que não tinha autorização para sair de casa sem a companhia do marido e era ameaçada e agredida constantemente.

O autor foi autuado em flagrante e vai responder por ameaça e vias de fato.

Jornal Midiamax